segunda-feira, 28 de fevereiro de 2011

ANIVERSÁRIO DE UM CARA DO BEM

7 comentários:
Caros amigos: hoje é aniversário de um grande amigo meu e da minha família. Além de amigo, ele é meu primo legítimo e afilhado do meu pai. O grande Antonio Estevam (Steve - para os íntimos) é, de todos os caras que eu conheço, o que mais gosta e mais entende de rock and roll no planeta! É um grande advogado e vascaíno confiante até o fim. É casado com a "Neca" e pai do Bruno e da Ana Luiza. Já percorreu o mundo inteiro e acredito que hoje deve ter mais de 5 mil discos – atenção, só de Rock And Roll! Adora os Rolling Stones, ACDC, Ramones e uma lista enorme que não caberia aqui. Também é grande fã, incentivador e divulgador do nosso blog preferido na internet. Pena que até hoje, não aprendeu a deixar comentários. Ninguém é perfeito, né? Caríssimo: deixo aqui aquele abração do Baú do Edu e todas aquelas coisas de dia de aniversário! Em sua homenagem, a gente tem a honra de receber os Rolling Stones e aquele super-rockão “Rocks Off”. Valeu! Abração! Saudações Vascaínas! BADFINGER BOOGIE! BEATLES 4 EVER!

RINGO STARR - GOODNIGHT VIENNA

7 comentários:
Em 1974, Ringo Starr lançou o álbum "Goodnight Vienna" que alcançou as paradas com a música "No No Song", falando sobre drogas. No álbum, Ringo gravou também a canção Only You, um sucesso antigo lançado pelo The Platters. John Lennon participou da música Goodnight Vienna, composta por ele mesmo, e All By Myself. O álbum ainda contou com a participação de Elton John tocando piano na canção Snookeroo. Em 1975, o ex-baterista dos Beatles lançou somente uma coletânea com seus maiores sucessos, Blast From Your Past, álbum que marcou o fim do contrato de Ringo com a EMI e o último a ser lançado pela Apple Records.
01 - (It's All da-Da-Down to) Goodnight Vienna (John Lennon) - 2:3402 - Occapella (Allen Toussaint) - 2:5603 - Oo-Wee - (Vini Poncia, Ringo Starr) - 3:4604 - Husbands and Wives (Roger Miller) - 3:3605 - Snookeroo (EltonJohn, Bernie Taupin) - 3:2906 - All by Myself (Vini Poncia, Ringo Starr) - 3:2407 - Call Me - (Ringo Starr) - 4:0808 - The No No Song (Hoyt Axton) - 2:3409 - Only You (Buck Ram, Ande Rand) - 3:2710 - Easy for Me (Harry Nilsson) - 2:2111 - (It's All da-Da-Down to) Goodnight Vienna - Reprise (John Lennon) - 1:2112 - Back off Boogaloo (Ringo Starr) - 3:2213 - Blindman (Ringo Starr) - 2:4414 - Six O'Clock [Extended Version] (Paul McCartney) - 5:23

domingo, 27 de fevereiro de 2011

THE BEATLES - FROM ME TO YOU!

2 comentários:
"From Me To You", terceiro single dos Beatles, foi escrito em 28 de fevereiro de 1963, durante uma viagem de trem de York a Shrewsburry, na turnê de Helen Shapiro. Ela não sabe precisar em que momento da viagem a música foi escrita, mas lembra que os Beatles a tocavam para ela quando chegaram a Shrewsburry, onde se apresentariam num lugar chamado Granada Cinema. “Eles me pediram para ouvir duas músicas que tinham feito. Paul sentou ao piano, John ficou ao meu lado, e eles cantaram "From Me To You" e “Thank You Girl”. Disseram que já tinham uma idéia de qual era a favorita, mas não tinham tomado a decisão final, então queriam a minha opinião sobre qual seria o melhor “lado A”. Eu escolhi "From Me To You, e eles disseram: “Ótimo! Foi dessa que gostamos mais!
 

THE BEATLES - DIG IT!

Nenhum comentário:
"Dig It" é uma canção dos Beatles do álbum “Let It Be”. A música é creditada a Lennon, McCartney, Harrison, Starkey. É uma das poucas canções creditadas a todos os Beatles. As outras são "Flying" (do Magical Mystery Tour), "Suzy Parker" (do filme Let It Be), "12-Bar Original" (do Anthology 2), "Los Paranoias" (do Anthology 3) e dos Beatles a versão de "Free as a Bird". Esta canção e "Maggie Mae" aparecem no álbum Let It Be, mas não estão incluídas no “Let It Be ... Naked”. Foram substituídas por "Don't Let Me Down". Em Maio de 1969 a versão de Glyn Johns do álbum, intitulado Get Back, teve um trecho de 3:59 de "Dig It", que foi posteriormente reduzida para a versão muito mais curta do álbum final. Algumas versões foram gravadas durante as sessões do projeto Get Back/Let It Be, em 24,26,27,28 e 29 de janeiro de 1969. A versão de 51 segundos é uma parte da gravação de 26 de janeiro,que era uma sessão de doze minutos que envolvia a canção "Twist and Shout". No começo da sessão, Lennon canta a letra principal com intervenção de Harrison, enquanto Heather ficava no vocal de fundo. Como a performance piorou, Lennon estimulou os outros a continuar. Paul adicionu um vocal barítono de "dig it up, dig it up, dig it up" ("desenterre, desenterre, desenterre") e variantes e Lennon começou a repetir "Like a rolling stone" ("Como um rolling stone", pessoa sem estabelecimento fixo), então vai para a parte das "pessoas famosas", mencionando "o FBI, a CIA, a BBC, B.B. King, Doris Day e Mayy Busby". Entra com fade in e acaba com a frase “That was Can You Dig It? by Georgie Wood, now we’d like to do Hark The Angels Come” e emenda com “Let It Be”. A expressão “Dig it?” (Sacou?) era muito usada na época. Georgie Wood era um anão inglês de vaudeville que se apresentava caracterizado de criança, daí a voz fina que John usa. “Hark the angels come” parece se referir à canção natalina “Hark the Herald angels sing/ (…) Come all ye faithful.” (Atenção, os anjos anunciadores cantam / Venham todos os fiéis).

TRAVELLING WILBURYS - INSIDE OUT

Um comentário:

sexta-feira, 25 de fevereiro de 2011

GEORGE HARRISON - ESPECIAL 68 ANOS

16 comentários:


Hoje é aniversário do nosso Beatle caçula. Nosso querido e iluminado George Harrison. Ele estaria completando 68 anos. Não sei se fico feliz ou fico triste. Não importa. É mais um dia para refletirmos no quanto o tempo passa rápido e o que estamos fazendo de bom durante nossa passagem por aqui. Vou ficar feliz, sim! Afinal, aniversário é dia de cantar parabéns. Então, nada melhor que os Beatles cantando alegres e felizes pelo niver de George. Hare, Hare, Hare, Hey! Meu Rei! Hare Harrison! Cuide bem da gente de onde você estiver. Lembrem-se: para parar a rádio e ver os vídeos, ESC! Aquele abraço!

GEORGE HARRISON - FOTO GIGANTE

2 comentários:

GEORGE HARRISON - AS MELHORES POSTAGENS DO BAÚ DO EDU

2 comentários:
GEORGE HARRISON - THE LIGHT THAT HAS LIGHTED THE WORLD http://obaudoedu.blogspot.com/2010/02/george-harrison-light-that-has-lighted.html
LIVING IN THE MATERIAL WORLD - by GEORGE HARRISON
O CASAMENTO DE GEORGE & PATTI
GEORGE HARRISON - SOMEWHERE IN ENGLAND
OS ARQUIVOS DO FUNDO DO BAÚ - Nº 05 – GEORGE HARRISON
GEORGE HARRISON - THE RADHA KRISHNA TEMPLE
I SAW HER STANDING THERE - GEORGE HARRISON & FRIENDS
GEORGE HARRISON - THE PIRATE ALBUM
GEORGE HARRISON - 9 ANOS DE SAUDADE
GEORGE HARRISON - FASTER
GEORGE HARRISON - UM BEATLE NO BRASIL
GEORGE HARRISON - WHEN WE WAS FAB
GEORGE HARRISON – GOT MY MIND SET ON YOU
GEORGE HARRISON - LIVE IN JAPAN
WHILE MY GUITAR GENTLY WEEPS
THE HARRI - SPECTOR SHOW! EXCEPCIONAL!
GEORGE HARRISON - GONE TROPPO
MORTE DE GEORGE HARRISON COMOVE O REINO UNIDO
THE BEATLES X CIGARRO! CIGARRO: 1 X 0

MISS O'DELL - MEMÓRIAS DE UMA GROUPIE


THE CONCERT FOR GEORGE

3 comentários:
No dia 29 de Novembro de 2002, no Royal Albert Hall, em Londres - exatamente um ano após o dia em que George Harrison nos deixou, seus amigos mais próximos se reuniram para celebrar do único jeito que sabiam - cantando suas músicas. Este incrível e histórico evento foi gravado em CD e DVD. A primeira parte é de Anousha Shankar e uma orquestra de 16 músicos indianos que tocam uma composição especial de seu pai, e grande mentor de George, Ravi Shankar. A peça se chama Arpan, que significa oferenda. Ravi Shankar expressa varios aspectos da personalidade de George e das suas aspirações espirituais. Arpan ainda inclui um solo estarrecedor de Eric Clapton, tocando um violão. The Inner Light, que foi lançada em 1968 como um single dos Beatles, aparece aqui comandada por Jeff Lynne e a Arousha Shankar. A segunda parte traz uma rara união de alguns dos melhores músicos do rock de todos os tempos, para cantarem suas músicas preferidas de George. Eric Clapton - diretor musical do evento, e os grandes amigos de George fazem uma rara aparição, dando o máximo de si ao tocarem suas canções. Eric Clapton lidera a banda com Jeff Lynne cantando I Want To Tell You, Inner Light e Give Me Love. Jools Holland e Sam Brown dão à Horse to the Water a sua primeira aparição ao vivo. Tom Petty and the Heartbreakers fazem uma apresentação particularmente interessante de Taxman, assim como I Need You (para mim, a melhor de todas!), e também na canção dos Wilbury's, Handle With Care. Ringo Starr faz todos se emocionarem ao cantar Photograph, uma composição de sua autoria, junto com George. Ringo também canta Honey Don't, que, diz ele, era uma das músicas favoritas de George. Paul McCartney, sempre em ótima forma, depois de sua sua turne mundial, entra para enlouquecer a todos! E manda: While My Guitar Gently Weeps, For You Blue, Something e All Things Must Pass. Billy Preston faz todo mundo dançar com My Sweet Lord, e se emocionar com Isn't It a Pity. No final, todos se juntam para Wah Wah. Joe Brown encerra com chave de ouro. I'll See You In My Dreams. Todos os fundos arrecadados com este show, desde a venda dos ingressos à venda do CD e DVD, foi e é destinada à The Material World Charitable Foundation, fundada por George em 1973. Parabéns, velho amigo. Te vejo nos meus sonhos. Mais informações no link: http://www.4shared.com/file/AfGUajzi/GH_CFG_2002.html


 

PAUL McCARTNEY - ALL THINGS MUST PASS

Um comentário:

THE BEATLES - I'M HAPPY JUST TO DANCE WITH YOU

2 comentários:

quinta-feira, 24 de fevereiro de 2011

PAUL McCARTNEY - PLEASE PLEASE ME - DEMAIS!

5 comentários:

THE BEATLES - RARITIES I - UK

Um comentário:
A princípio incluído "gratuitamente" na caixa "The Beatles Collection" de 1978, este álbum foi lançado separadamente apenas em 1979, depois de a EMI ter recebido reclamações quanto à única forma de ter acesso a ele: comprar a coleção completa. Para a maioria dos fãs britânicos, as únicas raridades eram "Across the Universe", anteriormente disponível apenas no álbum beneficente "No One's Gonna Change Our World", hoje fora de catálogo (aqui no Baú tem: http://www.4shared.com/file/qem9j94m/1969_-_No_Ones_Gonna_Change_Ou.html) e as versões em alemão de "She Loves You" e "I Want To Hold Your Hand", até então inéditas no Reino Unido. O encarte proclama que as 14 faixas restantes, uma coletânea extraída de compactos duplos e lados B, nunca tinham sido lançadas em álbuns britânicos dos Beatles. Mas, na verdade, isso não se aplica a oito das 17 faixas: "Long Tall Sally", "I Call Your Name", "Slow Down", "Matchbox" e "I'm Down" foram lançadas no "Rock And Roll Music", "Yes It Is" e "This Boy", em "Love Songs"; e "Rain", em "Hey Jude". Apesar de o álbum não conter exatamente o que se pode chamar de "raridades", não deixa de ser uma compilação inteligente de material até então disponível apenas em lados B, compactos duplos e discos lançados em outros países. Porém, este disco não trouxe as tão esperadas versões esteriofônicas de algumas músicas. Apenas quatro das 17 faixas estão em estéreo: "Across the Universe", "Komm Gib Me Deine Hand", "Sie Liebe Dich" e "Bad Boy". Ao trazer uma coletânea de lado B, faixas de compactos duplos e três raridades, este álbum é um bom começo na direção de trazer ao público faixas raras e quase raras e é certamente mais barato do que comprar todos os compactos e fuçar por gravações fora de catálogo. Mas um álbum com raridades de verdade teria sido um lançamento bem mais empolgante.http://www.4shared.com/file/kta3fnSj/The_Beatles_-_Rarities__UK_.html

THE BEATLES - RARITIES II - USA

3 comentários:
Quando a americana Capitol Records informou à EMI que pretendia lançar um álbum intitulado "Rarities", a gravadora inglesa supôs que se tratava do mesmo LP exclusivo da caixa The Beatles Collection e decidiu lançá-lo em 29 de outubro de 1979. No entanto, o álbum que a Capitol havia planejado diferia em alguns aspectos daquele compilado pela EMI: o disco seria composto por faixas "raras" do Beatles - mas raras só nos Estados Unidos. Como praticamente todas as faixas do "Rrities" britânico já haviam sido lançadas em álbuns americanos, o que a Capitol fez foi reunir apenas as não lançadas e raridades em todo o mundo. Embora previamente lançadas no EUA, algumas dessas faixas apareceram pela primeira vez em um álbum americano: "Misery", "There's a Place", "Sie Liebe Dich", "The Inner Light" e "You Know My Name". Das dez faixas restantes, sete foram pinçadas de lançamentos ingleses: "Love Me Do", "Help!", "I'm Only Sleeping", "Helter Skelter", "Don't Pass Me By", "Across The Universe" e "Sgt. Pepper Inner Groove".
A versão de "And I love Her" havia sido lançada anteriormente na edição alemã de "Something New", e as outras duas, "I Am The Walrus" e "Penny Lane", são versões novas editadas a partir de outras gravações. No caso de "I Am The Walrus", a faixa foi editada da versão britânica em estéreo com o acréscimo de alguns compassos que apareceram originalmente no compacto americano. A gravação de "Penny Lane" incluída aqui também foi editada da versão britânica em estéreo, com algumas notas do trompete Piccolo que se ouviam no final da música nas cópias promocionais em mono distribuídas para rádios americanas e canadenses. O álbum da Capitol é mais digno do título "Rarities" do que o lançado pela EMI no Reino Unido, que pode ser considerado uma compilação de lados B dos Beatles.



THE BEATLES - EXTRA RARITIES - BOOTLEG

Um comentário:
01 - Free as a bird (Early Beatles mix)
02 - Real love (Early Beatles mix)03 - I lost my little girl (Early take, sung by John)
04 - Open end interview 64 (Capitol promo pro 2548)
05 - I wanna hold your hand (Early version, back track only)
06 - Komm, gib mir deine hand (Rare stereo mix)
07 - She loves you (Rare true mono mix)
08 - Sie liebt dich (Rare stereo mix)
09 - Thank you girl (Stereo - extra harmonica)
10 - Help! #1 (Early mix, back track only)
11 - Help! #2 (James Bond intro - mono take)
12 - Help! #3 (James Bond intro - mono take)
13 - Slow down (Stereo mix)
14 - Penny Lane (Back track)
15 - Only a Northern song (Rare true mono take)
16 - Only a Northern song (Back track take)
17 - Mean Mr. Mustard (Paul singing John’s song) 18 - Movie medley (Single version stereo)
19 - Movie medley interview (Very rare promo)
20 - BONUS - I’m in love (John pokes fun and Billy J. tries to sing it)
21 - BONUS - It’s all too much - Only a Northern song (Bits from the Capitol single)
22 - BONUS - I’m a man from the Flaming Pie (Paul and John agreement about U.F.O.)
http://www.4shared.com/file/0GCQYe5e/TB_ER_obaudoedublogspotcom.html

FOTO DO DIA - BRAVO, JOHN LENNON!

Um comentário:

JOHN LENNON - SHAVED FISH

Um comentário:
Em 1976, quando comprei o meu "Shaved Fish", a 1ª coletânea lançada por John Lennon, achei que tinha jogado meu dinheirinho fora. Na época, eu só tinha os Lps "Help!" e "Os Reis do Ié, Ié, Ié" e queria começar a conhecer as canções de John em sua carreira solo (só conhecia "Imagine"). Detestei. Achei quase todas aquelas músicas "estranhas" e quando ouvi "Cold Turkey" pela 1ª vez, levei até um susto. Aquele cara que dava aqueles berros horríveis não poderia ser o mesmo John Lennon cuja imagem que tinha dele era a de "Help!". Então passei a ouvir o disco de noite, de dia e toda hora que eu podia. Até que comecei a gostar. Logo depois, comprei o "Mind Games" e o "Walls And Bridges". Ê, tempinho bom!
Shaved Fish foi o sétimo álbum de John Lennon, lançado no dia 24 de outubro de 1975, pela a Apple Records. É uma compilação de singles, abrangendo todos os compactos que foram lançados nos Estados Unidos como artista solo, com excepção de "Stand By Me", retirado do álbum Rock'n'Roll. A única coletânea solo lançada durante a sua vida, foi um sucesso comercial, atingindo ótimas colocações tanto no Reino Unido como nos Estados Unidos, recebendo finalmente disco de platina. A compilação inclui muitos dos sucessos mais populares dos álbuns de Lennon, cinco dos quais ainda não tinham aparecido em nenhum álbum, apenas como singles. Oito deles ficaram no Top 40 na parada da Billboard. Várias das fitas master não estavam disponíveis para a compilação e overdubs foram usados, alguns com fadeouts mais curtos. Seu lançamento ocorreu menos de duas semanas após a resolução do litígio de longa duração que permitiu que Lennon pudesse ficar nos Estados Unidos.
O nome do álbum se origina do "katsuobushi" comida japonesa, uma espécie de peixe seco. A capa foi desenhada por Roy Kohara e tem alguns excelentes desenhos de Bryan Michael para ilustrar cada música. Mais informações no link:http://www.4shared.com/file/sqPx9j4x/JL_SF_1975_obaudoedublogspotco.html

RETRÔ - LES BEATLES IN PARIS. MERSEY, BEAUCUP!

3 comentários:
Quando os Beatles partiram de Londres, na terça-feira - 14 de janeiro de 1964 - para a sua temporada no Olympia foram recebidos no aeroporto Le Bourget, em Paris por 60 fans franceses e quase 100 jornalistas e fotógrafos. Ringo só se juntaria a eles no dia seguinte com Neil Aspinall a tempo de participar do ensaio no Cinema na Rua Cyrano Rameau, Versailles. O show da noite, que foi um aquecimento para a temporada de Paris, não tinha um público maior que 2.000 pessoas. Logo, logo, estariam tocando para os maiores públicos da história do showbizz. O Fotógrafo Dezo Hoffman viajou no mesmo avião com John, Paul e George, e fez várias sessões com todos os Beatles durante sua estada em Paris. Lembra-se: na primeira noite alguém chutou um fio no palco e toda a casa entrou em curto. As luzes se apagaram e não havia nenhuma amplificação. Quando as vaias começaram, Ringo salvou a noite. No alto do seu kit, surrava a bateria como um louco. Todos foram à loucura, cantando "Rin-Go! Rin-Go! Ringo foi realmente o Beatle mais popular na França. Os Beatles foram contratados para tocar no famoso Olympia de Paris no Teatro des Capucines Boulevard por três semanas a partir de quinta-feira 16 de janeiro de 1964 até terça-feira 04 de fevereiro. Cada apresentação seguiria a seguinte ordem: The Beatles, Trini Lopez e Sylvie Vartan. A qualidade dos concertos que os Beatles fizeram em Paris é das melhores que fizeram ao vivo em toda sua carreira, porque não havia Beatlemania em Paris. Ouviam-se todas as suas harmonias e os vocais eram perfeitos. A multidão reagiu quase sempre em silêncio com poucos batendo palmas ao final de cada número. Quando Paul pediu para o público se juntar a eles em seu próximo número "Long Tall Sally", seguiu-se o silêncio. Paul disse: "Se vocês não quiserem se juntar a nós não importa, nós vamos de qualquer maneira”. Os Beatles nunca negaram sua admiração por Brigitte Bardot e pediram para conhecê-la durante a viagem. No entanto, o diretor da Odeon francesa enviou-lhes uma grande caixa de chocolates dizendo: "Infelizmente, Brigitte Bardot está de férias no Brasil. Esperamos que estes doces os confortem”. Vincent Mulchrone que escrevia para o jornal Daily Mai disse: "Se Paris e os Beatles vão ter um namoro, o início está muito lento. Você não pode culpar Paris. Ela está quente e convidativa. Os Beatles também são quentes, mas parece que preferem dormir”. John e Paul repartiram uma suite onde foram solicitados que começassem a escrever seis novas músicas para seu filme de estréia, além de uma canção para Billy J. Kramer e Peter and Gordon. Na primeira noite, um pianofoi levado para a suíte e eles começaram a trabalhar nas músicas enquanto George saiu e visitou o Eva Club. OsBeatles tocaram no Olympia por vinte dias, com duas, e até três apresentações por dia, 40 shows no total. No repertório estavam seus grandes hits até então: From Me To You, Roll Over Beethoven, She Loves You, This Boy, I Wanna Hold Your Hand, Boys, Twist and Shout e Long Tall Sally. A França era um mercado completamente diferente da Grã-Bretanha, especialmente na medida em que os gostos musicais faziam essa diferença. Eles não lançavam singles, apenas álbuns e copactos duplos - até 1967. Portanto, os franceses só conheciam dos Beatles, as canções lançadas nos dois álbuns. Durante a tarde de quinta-feira 16 de janeiro, os Beatles fizeram um show razoável diante de uma platéia de estudantes. Mas o show dessa noite foi um desastre. Toda a alta sociedade francesa estava na platéia trajados com smoking e vestidos de gala. Foi um dos shows mais difíceis para nossos heróis. Os franceses eram frios e não estavam nem aí para eles. Durante a apresentação, a amplificação quebrou três vezes e George expressou sua opinião dizendo que os fotógrafos haviam sabotado o equipamento. Após a recepção fria o grupo voltou para o Hotel George V. Anos mais tarde, George Harrison diria: "O público no Olympia não era parecido em nada com qualquer público para que nós tenhamos toicado antes. Eles eram pessoas velhas vestindo smoking, como se fossem ver a avant-premiere de algum filme famoso ou a estréia de um balé. Ficamos desapontados porque não havia garotas francesas. Todas as garotas que tinha ouvido falar sobre nós, estavam trancadas em casa por causa do catolicismo tão rigoroso na França naqueles dias”.Os críticos franceses também foram severos em suas opiniões. Mulchrome Victor, escrevendo para o "Daily Mail", comentou, "A Beatlemania , assim como a entrada Grã-Bretanha no Mercado Comum, é um problema que os franceses preferem adiar por um tempo." O jornal francês France Soir referiu-se aos Beatles como delinquentes e transgressores.Um entrevistador da BBC perguntou para John: "Os franceses dizem que não têm uma opinião formada sobre os Beatles. O que você acha deles? John respondeu: "Ah, nós gostamos dos Beatles. São artistas de verdade”. Na terça-feira 28 de janeiro, em seu dia de folga, John e George voltaram para Londres. John foi apara casa E George foi jantar com Phil Spector e suas Ronettes. Os dois voltaram a Paris na na manhã seguinte. Em seguida, os Beatles gravariam as versões de SHE LOVES YOU e I WANT TO HOLD YOUR HAND em alemão. Neil Aspinall, o road manager dos Beatles, comentou: "Enquanto estávamos no Hotel George V, um monte de coisas interessantes estavam acontecendo. Como a chegada de George Martin para as gravações em alemão, Derek Taylor entrevistando George para a coluna Daily Express que ele estava fazendo, John escrevendo novos números e também estava trabalhando em seu segundo livro, "A Spaniard in The Works”. Os Beatles ouviram pela primeira vez um álbum de Dylan e David Wynne, o escultor também estava lá, ele fez as esculturas das cabeças dos Beatles.Mas nem só de dissabores, foi a estada dos Beatles na França no início de 1964. Afinal, foi no hotel George V que, após chegarem de mais uma apresentação no Olympia, receberam um telegrama de um eufórico Brian Epstein parabenizando-os por terem chegado ao primeiro lugar nas paradas americanas. E para lá foram os rapazes conquistar os States e depois o resto do mundo! A próxima vez que os Beatles voltaram em Paris, foi em sua próxima turnê Européia, em junho de 1965. Mas, dessa vez, a França já tinha sido completamente dominada pela Beatlemania. E para fazer o DOWNLOAD do discão dos Beatles em Paris, clique no link:http://rapidshare.com/files/384705014/Beatles_in_paris_obaudoedu.blogspot.com.rar

E Agora, quebrando o cacete em Paris, com um desempenho fantástico de George Harrison... THE BEATLES - EVERYBODY'S TRYING TO BE MY BABY