sábado, 28 de março de 2015

RINGO STARR - IT DON'T COME EASY - 10. NOTA DEZ!


Durante todo o processo da separação dos Beatles, talvez quem mais tenha sofrido na berlinda pela pressão dos outros três, da gravadora e de um empresário safado foi simplesmente o baterista que não brigou com ninguém. E ainda quase levou uns sopapos de um enfurecido Paul McCartney quando – a mando de John e George (que não tiveram coragem!) – foi lhe pedir que adiasse o lançamento do seu primeiro álbum em detrimento do “Let It Be”. Apesar dos conflitos internos que passavam os “jovens” ex-Beatles foi durante essa época que sua amizade com George Harrison mais floresceu e se consolidou. Além de George ser o maior colaborador com Ringo, depois do fim dos Beatles. A produção de Harrison para “It Don’t Come Easy” foi um presente que Ringo nunca esqueceu e que queria dividir os créditos da canção com o amigo que preferiu ficar de fora, aparecendo apenas como produtor.

"It Don’t Come Easy" é uma canção de Ringo Starr, produzida por George Harrison, lançada como single pela Apple Records em abril de 1971, atingindo o número quatro tanto nos paradas dos EUA como no Reino Unido. Foi primeiro single de Ringo no Reino Unido, mas seu segundo nos EUA (o primeiro foi " Beaucoups of Blues "), após o rompimento do Beatles .

A gravação da nova composição teve início na noite de 18 fevereiro de 1970 no estúdio 2 de Abbey Road, durante as sessões do álbum Sentimental Journey. No começo do dia, Ringo regravou os vocais para "Have I Told You Lately That I Love You" e "Let the Rest of the World Go By", canções destinados ao Sentimental Journey. Nesta fase, o que viria a ser "It Don’t Come Easy" era conhecida como "You Gotta Pay Your Dues" – Você tem que pagar suas dívidas. Na primeira sessão de gravação, inicialmente George Martin estava produzindo, com Harrison tocando violão e dirigindo os outros músicos, que eram: o próprio Ringo, Klaus Voormann (baixo) e Stephen Stills (piano). 20 tomadas foram feitas entre 19h e 12:30h. Ringo, em seguida, acrescentou um vocal principal e George acrescentou duas partes de guitarras elétricas, terminando às 4 da manhã. Outras versões foram gravadas nos dias seguintes e na gravação final participaram além dos já citados, Ron Cattermole no saxofone e trompete e dois membros da banda Badfinger: Pete Ham e Tom Evans.

"It Don’t Come Easy" foi lançada como um compacto simples (Apple 1831) e estreou na parada da Billboard americana em 1 de maio de 1971. Ele chegou ao número quatro e permaneceu no Top 40 por 11 semanas. A canção só apareceria em um álbum em 1975 na compilação dos maiores sucessos de Ringo, “Blast from Your Pass”.

Quando Ringo gravou uma nova versão de seu hit 1972 "Back Off Boogaloo "para o álbum Stop and Smell the Roses, havia uma referência de "It Don’t Come Easy", juntamente com várias músicas dos Beatles, no backing vocal (arranjado e cantada por Harry Nilsson). Em 1987, uma versão cover foi usada em um comercial para a 7-Eleven usando o slogan "Onde as coisas boas vêm fácil".Ringo incluiu a canção no set list para sua turnê americana de 1989, e uma performance desta canção abria o álbum de 1990 “Ringo Starr And His All-Starr Band”. Em 1991, "It Don’t Come Easy" foi adicionada como faixa bônus para a versão em CD do álbum “Ringo”, juntamente com "Down and Out" e "Early 1970". "It Don’t Come Easy" ganhou uma versão cover feita pela banda americana The Smithereens em seu álbum de 1991, Blow Up. A canção "Don’t Go Where the Road Don’t Go" de seu álbum de 1992 “Time Takes Time” apresenta uma homenagem à música durante a ponte com a linha "Well I said It Don't Come Easy, well I sure know how it feels", algo como "Bem, eu disse que não é seria fácil, sei como se ele se sente ". Na canção "Eye to Eye" de seu álbum de 2003 “Ringo Rama” repete-se algo parecido: "Lembra quando eu disse que não seria fácil, parece que há muito tempo".

4 comentários:

Suzana Franco disse...

George realmente deu um presente para o Ringo essa música é muito boa.

Valdir Junior disse...

Clássico eterno do Ringo, e sempre atual !!!

João Carlos disse...

Clássico é clássico.

Fábio Simão disse...

Tive a oportunidade de ouvir o Ringo cantando ao vivo esta música. Muito bom!