quarta-feira, 3 de junho de 2015

BILLY PRESTON - NEGÃO SANGUE BOM!


William Everett Preston, nasceu no dia 2 de setembro de 1946, em Houston, Texas e morreu no dia 6 de junho de 2006 de complicações renais. Billy Preston, esse negão gente boa, que se tornou um dos dos melhores amigos de George Harrison, foi um músico basicamente de soul bastante influente desde o final dos anos 60, colaborando com grandes nomes da indústria da música desde então, incluindo The Beatles, George Harrison, John Lennon, The Rolling Stones, Eric Clapton, Ringo Starr, Sammy Davis Jr., Aretha Franklin, The Jackson 5, Quincy Jones, Bob Dylan, Sly & the Family Stone, Jet e Red Hot Chili Peppers, sempre com seus teclados mágicos viajantes.
O início da carreira foi como a de quase todo negro pobre dos Estados Unidos. Tocando no conjunto de música gospel de Andraé Crouch e seus primeiros álbuns também eram todos nesse estilo. A história de Billy Preston mudaria da noite para o dia quando foi convidado pelos Beatles (leia-se Harrison) para participar de algumas sessões do projeto Get Back, que virou Let It Be. Logo depois, em 1971, novamente apareceu com George Harrison e Ringo Starr, além de vários outros gigantes do rock clássico, no concerto por Bangladesh em Nova Iorque, show beneficente promovido por Harrison onde tocou um dos seus maiores sucessos, a música de sua autoria, That's The Way God Planned It.Desde então, seu estilo então variou entre Gospel, Soul, Rhythm and blues, e o Blues-rock tradicional. Continuou colaborando com vários artistas além de gravar seus próprios projetos. Em 1978 fez o papel de Sgt. Pepper no filme de Robert Stigwood, Sgt. Pepper's Lonely Hearts Club Band com os Bee Gees e Peter Frampton. Infelizmente, partiu cedo aos 69 anos em 2006. Billy foi um dos grandes destaques do megaconcerto realizado em homenagem a Harrison em novembro de 2002. Especialmente em homenagem a este negão sempre gente boa e com um sorriso alegre no rosto e grande tecladista, a gente confere agora THE BEATLES e o mega clássico "GET BACK", com a participação de Billy Preston. Depois no concerto por Bangladesh - "That's The Way That God Planned It" e seu maior sucesso na carreira solo: "Nothing From Nothing". Um Balanção superlegal igual não se faz mais hoje em dia.

3 comentários:

Valdir Junior disse...

No livro do Keith Richards. ele (Keith) critica o jeito meio afetado de ser do Billy. Prefiro pensar nele num dos maiores tecladista e cantor da historia do Rock.

João Carlos disse...

Billy era pra cima. E tocava muito.

Fábio Simão disse...

Teve uma vida bem conturbada, mas era excelente músico.