segunda-feira, 29 de junho de 2009

PETER FRAMPTON - QUEBRANDO TUDO!

3 comentários:
Peter Frampton foi e ainda é, um dos maiores guitarristas da história do Rock. “O menino de ouro do rock”, como foi chamado na época, cresceu, e seu cabelão caiu! Hoje, Peter é careca mas é feliz.
Todos namoravam ao som de I’m in you, Baby i love your way, ou dançavam e viajavam com Show me the way. Além de exímio-guitarrista, Frampton ainda tinha a beleza de um deus do rock, como Presley, McCartney, Morrison, ou qualquer um desses.

O sucesso aparentemente “meteórico”, foi resultado de anos de trabalho... e um marketzinho bem feito. E desapareceu da mesma forma que veio.
Peter Frampton nasceu em 22 de Abril de 1950 na cidade de Beckenham, em Kent, na Inglaterra. Aos oito anos, ganhou de presente um ukulele, aos nove anos ganhou seu primeiro violão, passando a ter aulas de violão clássico, que embora não fosse a música que ele queria tocar, lhe deu a disciplina e moldou a técnica que, mais tarde, iria desenvolver. Aos dez, foi aceito como guitarrista convidado na obscura banda The Little Ravens, composta por colegas bem mais velhos de sua escola. Quem passou a cantar com ele foi o então desconhecido David Jones, mas tarde rebatizado David Bowie (AHAM!), que admirava o menino que já tocava bem melhor que o guitarrista fixo de sua outra banda, George & the Dragons. Sempre considerado um gênio muito precoce foi tocando de banda em banda até conhecer Steve Marriot e formar O Humble Pie (um dos maiores cacetes da história do rock!). O Humble Pie mostrou-se um barco furado e sem rumo. Frampton queria uma carreira-solo sem fantasmas ou sombras. Assim foi. Expoldiu em 73 com o álbum-solo ”Frampton Comes Alive!” seis vezes platina e que incluía os sucessos "Do You Feel Like We Do", "Baby, I Love Your Way" e "Show Me the Way". Foi o álbum "ao vivo" mais vendido de todos os tempos. Depois que o álbum seguinte I'm in You foi lançado, Frampton envolveu-se em um sério acidente de carro nas Bahamas. Enquanto se recuperava, ele atuou no filme Sgt. Pepper's Lonely Hearts Club Band, com os Bee Gees. Foi um fracasso fenomenal. Nos anos 80, Peter Framton voltou a gravar, mas nunca mais retornou às paradas de sucesso. O álbum BREAKING ALL THE RULES, trouxe novo fôlego à carreira gloriosa. Mas o calendário já tinha mudado. Nunca mais nada se repetiria. Na minha opinião, é seu melhor trabalho. Seu álbum mais furioso! Grande Peter Frampton. Grande Peter Frampton! Obrigadão!
Senhoras e senhores, o Baú do Edú trm a honra de receber essa grande figura, meu amigo, Peter Frampton, com a inesquecível SHOW ME THE WAY!


PRETO NO BRANCO...

5 comentários:
Anônimo disse: "Acho que esse blog deveria ter dado muito mais destaque à morte do Rei do Pop, Michael Jackson."
O Baú do Edu: Caríssimo anônimo: deve existir na internet quase 100.000.000 de sites e blogs sobre o "rei do pop". Aqui é o Baú do Edu e dos Beatles. Ok? Abração!

sábado, 27 de junho de 2009

McCARTNEY SOBRE JACKSON

3 comentários:

Paul McCartney prestou homenagem a Michael Jackson, escrevendo em seu website que sempre se lembrará com carinho do tempo que passou com o popstar.
“É tão triste e chocante. Sinto-me privilegiado por ter saído e trabalhado com Michael. Ele tinha um enorme talento e uma alma gentil. Sua música será lembrada para sempre e minhas recordações, do tempo que passamos juntos, serão sempre alegres”.
“Envio minha mais profunda simpatia para sua mãe e família e para os incontáveis fãs pelo mundo inteiro”.
Os dois maiores artistas da música pop trabalharam juntos no single The Girl is Mine, do álbum Thriller (1982), e fizeram duetos nas músicas Say Say Say e The Man, do álbum Pipes of Peace (1983) de McCartney.
A amizade esfriou, quando Jackson comprou os direitos de mais de 200 canções dos Beatles, em 1985. Mas, dizem que Michael deixou todas elas para McCartney em seu testamento.
Aham! Tá!...

quinta-feira, 25 de junho de 2009

Nenhum comentário:

O "REI DO POP" MORREU!

6 comentários:
O maior ídolo da música POP, depois dos Beatles, Elvis e Madonna, morreu hoje, de parada cardíaca. O Baú do Edu lamenta muito e em homenagem ao velho Jacko,“THE GIRL IS MINE” com Michael Jackson e Paul McCartney. Nossos sinceros sentimentos.

LET IT BEATLES NO GATE'S. IMPERDÍVEL!!!

Um comentário:
Clique na imagem para ampliar

Caríssimos Let It Beatles: parabéns pelo belíssimo cartaz e pelo sucesso cada vez maior. Tenho certeza que vão arrebentar. Com certeza, estarei lá! IMPERDÍVEL! O Baú do Edu

A TRISTE MORTE DA PANTERA

Um comentário:

A atriz Farrah Fawcett, que estava internada desde o começo da semana em Los Angeles, morreu de câncer nesta quinta-feira (25), de acordo com informações divulgadas por agências internacionais pela rede CNN. A morte foi confirmada por seu porta-voz, Paul Bloch.Farrah teve de ser encaminhada a uma Unidade de Tratamento Intensivo por causa do agravamento de seu quadro clínico nos últimos dias, segundo os jornais. A atriz sofria há três anos de um câncer que se estendeu ao fígado.

terça-feira, 23 de junho de 2009

MEU PAI, MEU MAIOR HERÓI!

4 comentários:
Hoje é aniversário do meu maior herói e melhor amigo! Parabéns, Papai. Estou muito feliz pelo seu aniversário. Que esta data se repita por muitos anos! Amém! O maior abraço do mundo!!! Eduardo


Na foto, Pedro Ivo, Leonor, Adelmar e o pequenino Eduardo Badfinger

Um comentário:
IT'S ALL TOO MUCH!
Nenhum comentário:
IT'S ALL TOO MUCH!

BOM DEMAIS PARA SER VERDADE!

2 comentários:
Paul McCartney incluirá o Brasil no que provavelmente será a última megaturnê de sua carreira, segundo a coluna de Lauro Jardim no site da revista Veja. Serão, a princípio, dois shows em abril de 2010: um em São Paulo, outro em Brasília - este, em comemoração aos 50 anos da capital do país.
De acordo com o colunista, a negociação, tocada há pelo menos um ano pelo empresário Luiz Oscar Niemeyer, está praticamente fechada. Foi ele o responsável pelo vinda de Sir McCartney ao Rio em abril/1990, para dois shows no Maracanã.
O "Paul in Rio" marcou a primeira apresentação de um integrante dos Beatles no país. Três anos depois, o músico, hoje com 67 anos, tocou em São Paulo e Curitiba.
A nova turnê vai abarcar 100 cidades do mundo e deve durar cerca de 1 ano.
A empresa Planmusic, de Niemeyer, trouxe recentemente ao território nacional os shows dos Rolling Stones, U2, Coldplay e Elton John (com abertura de James Blunt). Eu, só acredito quando sair a confirmação oficial! Mas que seria demais, seria!!!

domingo, 21 de junho de 2009

JOEY MOLLAND"S BIRTHDAY

4 comentários:

HAPPY BIRTHDAY BADFINGER!
Joseph Charles Molland é, sem dúvida alguma, um dos maiores guitarristas do mundo. Nasceu em Liverpool, no dia 21 de junho de 1947.É um guitarrista extremamente habilidoso. Muito veloz. Muito nervoso. Sua eficiência é indiscutível. Dezenas dos seus solos e riffs espetaculares, foram a marca do Badfinger. Começou aos treze anos, num conjunto chamado “THE ASSASSINS”. Muito precoce, recebeu a oferta de um outro grupo: “PROFILES”. Em 65, formou os “MASTERMINDS”, que durou até ser chamado para entrar nos “MERSEYS”, tudo isso ainda em Liverpool. Os Merseys não duraram muito tempo. Desempregado, triste e duro, Joey foi para Londres. Lá, foi convidado por Gary Walker para ser um dos “RAIN”. Esse grupo alcançou até uma certa projeção. Gravaram dois álbuns e excursinaram até no Japão!Foi nessa época que Neil Aspinall o conheceu e o indicou para ser guitarrista do Badfinger. A mais nova contratação da Apple Records. Juntos, esses quatro homens, Pete, Tom, Joey e Mike, serão responsáveis por alguns dos mais belos , criativos e trágicos capítulos da história do rock. Mas essa é outra história que contaremos no grande Especial Badfinger que estou preparando a meses. Tentando contar
com uma pequena ajuda dos amigos. Que não existem. Como Badfinger. Como a paz. Valeu!

FOTO DO DIA - THE BEATLES BOOTS

Nenhum comentário:

quarta-feira, 17 de junho de 2009

rscunho paul

Nenhum comentário:
1. Antes de serem famosos, os Beatles apresentaram "When I'm Sixty-Four" em clubes durante brigas de freqüentadores e blecautes.

2. Para satisfazer o pedido de Paul de "soar mais jovem e ser um adolescente de novo", o produtor George Martin acelerou os vocais em "Sixty-Four" quando foi gravada.

3. Um dos mitos mais famosos do rock: que McCartney morreu em um acidente de carro em 1966 e foi substituído pelo sósia Billy Shears.

4. Com o nome de Paul Ramon, ele tocou bateria e cantou harmonias na faixa "My Dark Hour" do álbum "Brave New World" da Steve Miller Band em 1969.

5. Indiretamente, ele deu nome aos Ramones. Antes da fama dos Beatles, McCartney usou o nome de Paul Ramon -- uma brincadeira do rock que inspirou os Ramones a acrescentar um "e" e abandonar o quarto acorde.

6. Mais Ramones: "Haven't We Met Somewhere Before?", composta por Paul para o filme "Heaven Can Wait" mas rejeitada, foi usada como número de abertura de "Rock 'n' Roll High School" -- apresentado pelos Ramones.

7. Ele participou do single de lançamento mais rápido da história, quando sua apresentação em 2 de julho de 2005 de "Sgt. Pepper's Lonely Hearts Club Band" com o U2 no Live 8 foi lançada 45 minutos depois.

8. "Ebony and Ivory", cantada por Paul e Stevie Wonder, foi votada a décima pior canção de todos os tempos pela revista "Blender" alguns anos atrás.

9. Até seus sapatos velhos valem uma fortuna -- um par de mocassins usado por Paul alcançou recentemente mais de US$ 3,5 mil em um leilão.

10. Lê coisas sobre si mesmo e fica louco. Meia dúzia de mensagens recentes de Paul em seu site (paulmccartney.com) reclamam de matérias em tablóides sobre seu rompimento com Heather.

11. Contratou dois sujeitos com sobrenomes parecidos para diferentes formações dos Wings -- os guitarristas Henry McCullough e (o falecido) Jimmy McCulloch. Facilita muito a apresentação da banda no palco.

12. Já gostou tanto de maconha que passou dez dias preso no Japão em 1980 depois de ser pego com 250 gramas para uso pessoal em Tóquio, e depois foi deportado. Diz que a canção "Got to Get You Into My Life" fala diretamente sobre o assunto.

13. Fez um grande esforço para criar filhos normais. Ele e Linda criaram seus filhos -- James, Stella, Mary e Heather (filha do primeiro casamento de Linda) -- em casas isoladas no sul da Inglaterra e na Escócia.

14. Transformou o baixo elétrico Hofner em forma de violino num ícone dorock -- e tornou chique tocar com a mão esquerda. Mas ele quis tocarguitarra nos Beatles e teve de tocar guitarra solo na canção "Taxman" de George Harrison.

15. Tentou inverter a ordem dos créditos nas famosas canções de"Lennon/McCartney" alguns anos atrás, mas houve uma enorme revolta dos fãs dos Beatles.

16. Cantou "backup" em "Mellow Yellow", de Donovan e tocou pandeiro em "Atlantis".

17. Foi proibido pela BBC em 1972 pelo single político "Give Ireland Back to the Irish", depois parodiado pela National Lampoon.

18. É dono do baixo que pertenceu ao baixista de Elvis Presley, Bill Black.

19. Ajudou a financiar a livraria/galeria Indica em Londres, onde John eYoko se conheceram em 1966.

20. Chamou a visita que fez a Elvis Presley em 1965, em que ele e seus amigos tocaram canções de Chuck Berry com o Rei, "um dos maiores momentos de minha vida".

21. Originalmente compôs os primeiros dois versos de "I Saw Her Standing There" como "She was just 17 / Never been a beauty queen". Quando a cantou para John, ambos acharam o segundo verso "bobo". Finalmente chegaram a "you know what I mean" , ousado, com insinuação sexual.

22. Quando toca alguns de seus antigos sucessos dos Beatles nos EUA, os royalties vão para Michael Jackson, que comprou os direitos de publicação por US$ 47,5 milhões em 1985.

23. O apelido de Paul é Macca.

24. Uma de suas piores canções resultou em uma das piores versões "cover" da história -- "Live and Let Die", massacrada pelos Guns N' Roses.

25. No final dos anos 60, Paul, Linda, os filhos e seu cão sheepdog, Martha, passeavam pelo Regents Park em Londres sem guarda-costas.

26. O cachorro da família foi a inspiração para "Martha, My Dear", do "Álbum Branco" dos Beatles.

27. É citado no Livro dos Recordes Guinness como o compositor de maior sucesso na história da música popular.

28. Tem o recorde de 29 singles em primeiro lugar nos EUA, 20 com os Beatles, o restante com os Wings e como artista solo.

29. Compôs ou participou da composição de mais de 50 sucessos entre os Top 10.

30. Na verdade Paul é seu nome do meio. Nasceu James Paul McCartney.

31. Seu primeiro instrumento foi trompete, mas desistiu quando percebeu que não conseguia cantar e tocar ao mesmo tempo.

32. Conheceu John Lennon em um piquenique de igreja em 6 de julho de 1957.

33. O título provisório de uma de suas canções favoritas, "Yesterday", era "Scrambled Eggs". (Ele tinha escrito só a melodia, que lhe apareceu num sonho.)

34. "Yesterday" é a canção mais interpretada de todos os tempos, com mais de 3 mil versões.

35. Foi o primeiro Beatle a gravar um projeto fora do grupo, compondo com George Martin uma trilha sonora para o longa-metragem de 1966 "The Family Way", estrelado por Hayley Mills.

36. No final dos anos 80, compôs com Elvis Costello; a mais conhecida é "Veronica".

37. Tornou-se vegetariano e ativista pelos direitos dos animais com a esposa Linda depois de ver carneiros saltando num campo enquanto eles comiam um prato de carneiro.

38. Foi ordenado cavaleiro em 1997 pela rainha Elizabeth 2ª.

39. Fez sua primeira tentativa de música clássica em 1991, colaborando com Carl Davis para compor o quase autobiográfico "Liverpool Oratorio".

40. É pintor, e expôs pela primeira vez na Alemanha em 1997.

41. Publicou um livro para crianças em outubro de 2005, intitulado "High in the Clouds: An Urban Furry Tail".

42. Em 1967 produziu a canção "I'm the Urban Spaceman" da Bonzo Dog Doo-Dah Band, sob o crédito de "Apollo C. Vermouth".

43. Apresentou-se para a maior platéia em estádio da história, quando 184 mil pessoas pagaram para vê-lo no Rio de Janeiro em abril de 1990.

44. Até 2005-06, era considerado o astro do rock mais rico do mundo, com uma fortuna pessoal estimada em mais de US$ 1 bilhão.

45. Foi indicado para prêmios Oscar pelas canções-título dos filmes "Vanilla Sky" e "Live and Let Die".

46. Diz que nunca leu partituras; compõe e toca de ouvido.

47. Nasceu uma estrela quando, por recomendação de Paul, Jimi Hendrix foi levado à Califórnia para uma participação que roubou o show no Festival Monterey Pop de 1967, transformando Hendrix numa sensação imediata. Jimi retribuiu o favor tocando "Sgt. Pepper's Lonely Hearts Club Band" em seu show no dia seguinte que o álbum foi lançado.

48. Compôs "Hey Jude" pensando no filho de Lennon, Julian. A frase original era "Hey Jules".

49. Foi a primeira pessoa a receber, em 1992, o Polar Music Award sueco, um prêmio Nobel da música.

50. Em 1995, Paul e Linda gravaram um episódio de "Os Simpsons", tocando enquanto ajudam Lisa Simpson a se converter ao vegetarianismo.

51. Tocou violão para acompanhar uma leitura de poesia do velho amigo Allen Ginsberg no Royal Albert Hall, em Londres.

52. Transmitiu o primeiro concerto ao espaço, quando a equipe da Estação Espacial Internacional, 350 quilômetros acima da Terra, escutou um despertar musical ao vivo de Paul em 12 de novembro de 2005

53. Posou nu, mas na sombra, no banheiro de sua casa para um cartaz que acompanha a edição do "Álbum Branco".

54. O mais evocativo comentário pós-Beatles: a foto da capa na estréia de Paul solo em 1970, "McCartney", mostra uma tigela vazia cercada de cerejas.

55. Contratou o legendário pianista r&b de Nova Orleans Professor Longhair para tocar em uma festa no navio Queen Mary em 1975, resultando em uma das melhores gravações ao vivo de Fess.

56. É dono de um dos discos mais caros do mundo, a primeira edição de "That'll Be the Day", de Buddy Holly, gravado em 1958 pelos Quarry Men, formados por McCartney, Lennon, Harrison, Colin Hanton e John Duff Lowe. Dizem que vale mais de US$ 180 mil.

57. Detém os direitos autorais da maioria das canções de Holly.

58. Sua companhia de publicação de música, a MPL Communications, também detém os direitos de outros importantes compositores, como Jerry Herman, Frank Loesser, Meredith Willson e Harold Arlen.

59. Às vezes janta no Good Earth em Studio City, possui uma mansão em Pasadena e gravou o disco, "Chaos and Creation in the Backyard", no Sunset Boulevard.

60. A estréia da coleção de moda de sua filha Stella ocorreu em Londres em 1995 com uma nova canção de Paul, "Stella May", como parte da trilha do desfile.

61. A canção "Silver Heels", de Fleetwood Mac, tem um verso sobre querer "cantar como Paul McCartney".

62. "Helter Skelter", do "Álbum Branco", foi a tentativa de Paul de superar Pete Townshend, do Who. A canção era na verdade sobre um passeio num parque de diversões no Reino Unido, um fato que enlouqueceu Charles Manson.

63. Inspirado pela glasnost em 1988, ele gravou um disco de velhos temas de rock para um selo soviético, traduzido mais ou menos como "Back in the USSR".

64. Ele era o Walrus (leão-marinho), segundo Lennon em "Glass Onion", e apesar de alguns acharem que (desculpe a brincadeira) está meio velhusco, Paul continua aí fazendo música. Portanto, sua vida não é só sobre "yesterday".


DOWNLOAD dos álbuns de Paul:

Muro do Classic Rock

O BARBUDÃO EM AÇÃO!

Um comentário:
PLASTIC ONO BAND. A banda que John Lennon formou junto com a mulher, antes do fim dos Beatles. O velhão foi convidado “especial” para o Festival deToronto, Canadá. Rock!n'Roll Revival Concert. Chegaram no dia do concerto, diretamente da Inglaterra. Londres. Lá, os Beatles já estavam destruidos, mas o circo tinha que continuar .A formação original da banda era: John Lennon, Yoko Ono, Eric Clapton, Klaus Voorman e Alan White. O festival, com apresentações de Chuck Berry, Fats Domino, Jerry Lee Lewis e Bo Diddley, foi a oportunidade para Lennon apresentar à sua mulher, seus heróis de infância. E mostrar ao mundo que estava livre dos Beatles. O evento rendeu dois filmes e o primeiro disco da banda, "Plastic Ono Band - Live Peace in Toronto'69". Dizem as más línguas que John teria passado mal durante toda a viagem e que estava completamente drogado durante a performance. Cada um com seu cada qual. Tirem suas próprias conclusões. Apesar dos pesares, o show acabou sendo mais um grande sucesso do nosso velho barbudão.O disco JOHN LENNON - LIVE PEACE IN TORONTO foi e ainda é uma das maiores bombas de Rock And Roll que eu já ouvi.
Tinha um amigo que dizia: “É uma porrada no saco!!!”.E é mesmo. Uma verdadeira bomba atômica! E o mais curioso: só tem 1 lado. O do John Lennon com a banda. O outro lado não existe! Só os cacarejiios da japa dentro de um saco! (Talvez, gritando por SOCORRO!).
Tenha dó. Falou. Abração! Assista agora O BARBUDÃO e a PLASTIC ONO BAND, quebrando o cacete com um clássicO dos Beatles: Dizzy Miss Lizzy!
Do grande Williams, que aparece no post mais abaixo.

segunda-feira, 15 de junho de 2009

SIN CITY – A CIDADE DO PECADO - JESSICA ALBA

Nenhum comentário:

É indiscutível que o filme SIN CITY (EUA, 2005) é sensacional. Também acho indiscutível que o melhor do filme é a deliciosa JESSICA ALBA, usando um figurino pra lá de sensual. Com direção de Robert Rodriguez, Frank Miller e Quentin Tarantino, o filme é uma verdadeira aula de como transportar a linguagem dos quadrinhos para o cinema. SIN CITY traz ainda no elenco: Mickey Rourke, Hutger Hauer, Elijah Wood, Benicio Del Toro e Bruce Willis.

Para fazer o download de SIN CITY com legendas em potugûes, clique no link:http://yesfilmes.org/2009/01/download-sin-city-a-cidade-do-pecado-dvdrip.html
E, para ver logo a gostosa rebolando, clique aqui:

domingo, 14 de junho de 2009

Um comentário:
I M P E R D Í V E L !!!!

NÃO PERCAM! AQUI, NO BAÚ DO EDU!

Nenhum comentário:

FOTO DO DIA - RINGO - PARA DANI!

Um comentário:

MARY HOPKIN - THE APPLE OF MY EYE

2 comentários:
A MENINA DOS OLHOS DE MCCARTEY

Mary Hopkin nasceu em 3 de Maio de 1950, em Gales. Cantora e violonista, ficou mais conhecida depois de ser uma das primeiras “estrelas” a assinar com o novíssimo selo dos Beatles, a Apple. Mary foi apresentada a Paul McCartney pela estilista Twiggy. Em 68, Paul produziu para ela o compacto “THOSE WERE THE DAYS” que foi um enorme sucesso nos dois lados do Atlântico, inclusive no Brasil. Depois produziu o ábum “Postcard” que trazia outro sucesso: “Goodbye” de Paul. Em 71, casou-se com o produtor musical Tony Visconti e afastou-se do meio artístico. Depois de algum tempo, voltou a gravar. Mas o sucesso nunca voltou. Seu útimo trabalho é de 2007.

Veja "Goodbye" de Paul McCartney com Mary Hopkin. Abração!
Lembre-se: para parar a rádio, ESC. Voltar, EXECUTAR!

É MUITO TRISTE...

3 comentários:
"TEM GENTE QUE NÃO DÁ UM PREGO NUMA BARRA DE SABÃO!"

O BAÚ DOS BEATLES E DA CULTURA POP!

Um comentário:
2 comentários:

sexta-feira, 12 de junho de 2009

SUPERBANDAS INESQUECÍVEIS - THE FACES

Nenhum comentário:
Fonte: http://whiplash.net/materias/biografias/038972-faces.html
Por José Claudio Wendel Bisnaga

Durante a década de 70, na Inglaterra, só havia um grupo de rock and roll, à altura dos Rolling Stones, a banda The Faces.Nos idos de 70, Ian Mclagan (órgão, piano), Kenny Jones (bateria, percussão e triângulo), Ronnie Lane (baixo,banjo e vocais) se juntaram a dois ex-integrantes do lendário grupo de rock and roll Jeff Beck Group.Trata-se do guitarrista Ron Wood e do incomparável vocalista Rod Stewart. Entrava em cena então o grupo The Faces. Rod e Ron foram expulsos do Jeff beck Group!

O vocalista começou a trilhar carreira solo, mas pouco depois já estava nessa nova empeitada. Logo no primeiro ano de vida lançou o excelente First Step, que teve boa aceitação de público e crítica. Em 1971 lançaram os álbuns Long Player e A Nod’s As God Is A Wink To A White Horse, que definitivamente fizeram a carreira do grupo decolar de vez. Logo, os Faces estava promovendo verdadeiros cartazes em seus concertos, provando que o passado recente de glórias dos dois integrantes mais glamourosos (Rod e Ron) fazia jus a fama de bebedeiras, mulheres, sucesso e puro rock and roll.

Em 73, o quinteto lança o clássico Ooh La la. Reza a lenda que essa obra-prima foi concebida entre um porre e outro de Rod e seus companheiros. A faixa Silicone Grow que dá inicio ao disco é um autêntico rock sem lero-lero e nem rodeios. Cindy Incidentaly, é a música mais comercial do disco. Em contra partida, está registrada nesse album a franquíssima instrumental Fly In The Oincment. A maravilhosa balada Glad And Sorry e a faixa título do disco são cantadas pelo baixista Ronnie Lane. Desde o primeiro disco ele sempre cantou uma ou duas músicas. As guitarras palpitantes, bateria pulsante, linhas de baixo extremamente harmoniosas, arranjos de órgãos e teclados bem sacados e os vocais acima da média dão uma emoção e uma cor diferente em cada faixa do disco. Borstal Boys traz uma interpretação despojada do vocalista, já a semi-acústica Just Another Honky é capaz de balançar até o mais gélido dos corações.

Flags And Banners é um rock estilo ”arranha quarteirão”. Nessa época Rod Stewart colhia bons frutos com a carreira solo. Conseqüentemente ele figurava no hall dos pesos pesados do rock and roll a nível mundial. Logo, desenvolver as duas carreiras estava se tornado uma tarefa mega-hyper-complicada e em 1974, após o antológico ao-vivo Coast to Coast, Rod sai definitivamente da banda. Ron Wood vai para os Rolling Stones e a banda definitivamente se desfarela, encerrando suas atividades pouco depois da saída dos dois. No ínicio de 2000 foi cogitada uma possível volta, mas Rod Stewart alegou que não havia a mesma “base estrutural” dos primórdios em função da morte de Ronnie Lane em 98.The Faces é uma banda supostamente desconhecida do público brasileiro. Mas merece ser conhecida e ouvida atenciosamente. A história deles em si é uma lenda mitológica.

Veja THE FACES em ação com uma superinterpretação de "Maybe I'm Amazed" de Paul McCartney. Uma versão quase tão boa quanto a original. Viva!

Um comentário:

terça-feira, 9 de junho de 2009

Um comentário:

RINGO TAMBÉM VAI ENTRAR NA FESTA

Nenhum comentário:
Segundo o jornal britânico “Daily Mail”, o baterista Ringo Starr pode se juntar ao seu ex-companheiro Paul McCartney em uma parceria com o cantor norte-americano Bob Dylan. O jornal afirma que McCartney e Dylan devem se reunir nos próximos meses na Califórnia para gravar uma música em parceria. A fonte anônima do jornal afirma que “Ringo mora atualmente em Los Angeles, próximo das residências que Paul e Bob mantêm na cidade”. “A ideia é que ele toque bateria em um par de faixas que eles vão gravar”, completa.

Bob Dylan disse em entrevista à revista “Rolling Stone” que apreciaria muito fazer uma parceria com o baixista dos Beatles. “Seria realmente excitante trabalhar com Paul. Mas, você sabe, os caminhos têm de se cruzar para que algo desse tipo faça sentido”, comentou. Em 2008, McCartney começou a imaginar a parceria. “Seria muito legal gravar com ele, porque o admiro muito”, declarou o artista.