sábado, 22 de novembro de 2014

O BAÚ DO EDU NO CORREIO BRAZILIENSE DE HOJE

PAUL McCARTNEY - SOMETHING - DEMAIS!

ESTUDANTE DE 18 ANOS VAI CONHECER PAUL MCCARTNEY


A estudante da arquitetura Natália Castanho Paredes venceu o concurso cultural que dá acesso ao show do Paul McCartney neste domingo (23). O vídeo feito por ela foi escolhido entre 159 participações. Contando a história de uma garota que pretende enviar um presente para o ex-integrante dos Beatles, Natália gravou a música “All my loving” de forma caseira. “A principal proposta é fazer uma homenagem para Paul, por meio de paisagens e cenários típicos de Brasília”, disse a fã do astro britânico. Ela completa 19 anos na próxima sexta-feira (28). Para concorrer e se inscrever na promoção "Conheça Paul McCartney", da TV Globo Brasília, o internauta tinha de enviar um vídeo de até um minuto cantando ou tocando uma canção do ex-Beatle pela capital federal. O vencedor tem direito a levar um acompanhante e ainda tem a oportunidade de tirar uma foto com o músico. A escolha do melhor vídeo foi feita por uma comissão formada pela produção dos programas Bom Dia DF e DFTV, que selecionou a gravação com base nos seguintes critérios: qualidade, adequação à proposta, criatividade e qualidade do material. O show de Paul McCartney faz parte da turnê "Out There!" e tem início previsto para as 20h, no Estádio Nacional. O cantor apresenta clássicos dos Beatles e dos Wings, além de sucessos da carreira solo e canções do disco "New", de 2013.

PAUL CHAMA GATINHA PRA DANÇAR NO PALCO

PAUL McCARTNEY TORNA-SE REALIDADE VIRTUAL

Paul McCartney é um dos primeiros artistas de música a abraçar a realidade vitual através de uma aplicação grátis. Paul McCartney pode ser um "old rocker", mas isso não significa que não se encaixe nas mais recentes tecnologias. McCartney, com a colaboração de Jaunt, acaba de lançar uma nova aplicação onde os utilizadores podem vê-lo cantar "Live and Let Die", como se estivessem no palco com ele. A aplicação dá-lhe uma visão pessoal, mais de perto e de 360 graus,do espetáculo filmado no CandlestickPark, em San Francisco, durante o último concerto a14 de agosto de 2014. Esta foi a primeira experiência de realidade virtual cinematográfica feita por Jaunt. O espetáculo foi filmado com câmeras estereoscópicas 3-D e som de microfones de campo 3-D, permitindo assim assistir à performance de McCartney como se estivesse na plateia, no palco, nos bastidores ou sentados ao lado dele no piano. "É como se nunca tivesse ouvido, visto ou sentido algo assim", diz Jaunt, co-fundador e chefe executivo de Jens Christensen. A aplicação gratuita está disponível através do GooglePlay para utilizadores do Android ou para aqueles que dominem o GoogleCardboard.

FROM NEW ALBUM - OS SENSACIONAIS NOVOS VÍDEOS DE PAUL

TEM PAUL McCARTNEY NAS BANCAS!


Muito bacaninha a revista/livro "Paul McCartney - A História Completa do Maior Músco Vivo do Mundo" lançada pela OnLine Editora. A revista é dividida em 16 capítulos com textos dinâmicos e enxutos e dezenas de fotos legais, muitas delas inéditas. Tem 82 páginas impressas em papel couchê e vem lacrada. Recomendada apenas para Beatlemaníacos insanos. R$ 20,00.

DIREITOS AUTORAIS PODEM SER MINA DE OURO

Por Helder Galvão
O retorno de Paul McCartney ao Brasil nesse mês de novembro reaviva curiosa história sobre os direitos autorais de grande parte do seu catálogo musical e reacende o debate sobre a gestão eficiente desses direitos. Segundo matéria publicada na Forbes, os bastidores da aquisição de diversas obras musicais de Sir McCartney por Michael Jackson envolvem descaso, sorte e astúcia. Ao que consta, nunca foi muito a praia de McCartney administrar com eficiência os seus direitos autorais. Foi assim com a criação da Northern Songs, mas logo objeto de sucessivas trocas de sócios. Posteriormente, transformou-se na Associated TeleVision e, após oferecida e recusada por McCartney, chegou às mãos de Michael Jackson. A reboque, sucessos como Yesterday, Come Togheter e Hey Jude. Assim, o acervo musical de McCartney, adquirido por valor irrisório na época, hoje vale bilhões de dólares e compõe a maior parte do inventário de Jackson. Não é por menos que o arrependimento bateu à porta de McCartney. Basta ver o trecho da sua entrevista com David Letterman, talvez uma das poucas manifestações públicas sobre o assunto. É certo que o episódio não chegou a abalar as finanças de McCartney, considerado um dos homens mais ricos do mundo. Mas aponta para o precioso detalhe de que administrar direitos autorais sobre obras musicais pode ser considerada uma autêntica mina de ouro. Convença-se: a obra musical é tida como um bem não rival, na medida em que o consumo por uma pessoa não reduz a quantidade disponível para consumo de outra. E, quando colocada no mercado, não gera escassez, como ocorreria com qualquer outro bem fungível. A sua utilização, por sua vez, não exclui outra, ou seja, estará sempre disponível para quem tiver disposto a pagar, em qualquer lugar do mundo e a qualquer hora. Ademais, para o titular que as explora não é preciso demandar investimentos com sua criação intelectual, papel este que já foi feito pelo próprio autor. Nesse mesmo sentido, não se vive de modismos, imposições mercadológicas, muito menos de intempéries, ou seja, o sucesso da obra musical é perene. E hoje, com as mídias digitais, o custo de estocá-las, disseminá-las e duplicá-las é zero. Não é a toa que outros acervos musicais tem despertado o interesse de fundos de investimentos. É o exemplo do nosso João Gilberto, cujo catálogo, incluída a festejada obra Chega de Saudade, foi cedida por consideráveis cifras. Bem administrado, os direitos autorais têm tudo para se tornar um valioso “ativo” e render muito mais que qualquer outra commodity ou ações na bolsa de valores. E você, está esperando o quê para investir em direitos autorais? Fonte: conjur.com.br

sexta-feira, 21 de novembro de 2014

BRASÍLIA SE PREPARA PARA A FESTA - O BICHO VAI PEGAR!!!

Brasília prepara a casa para receber Paul McCartney. A lenda se apresenta pela primeira vez na cidade neste domingo (23), a partir das 20h, no Estádio Nacional Mané Garrincha (Eixo Monumental). Os portões serão abertos às 17h30. Mais de 80% dos ingressos já foram vendidos antecipadamente, apesar disso, ainda há ingressos disponíveis para compra em todos os setores. Foram colocados à venda, 45 mil ingressos.
Os ingressos podem ser adquiridos no site www.tudus.com.br; nas bilheterias do estádio, das 10h as 18h; e na Central de Ingressos (Brasília Shopping). O limite é de seis entradas por CPF, sendo que apenas um ingresso poderá ser de meia entrada. Os bilhetes custam R$ 350 (meia, Premium); R$ 150 (meia, Pista); R$ 225 (meia, cadeira inferior) e R$ 110 (meia, cadeira superior).
Ao todo, 13 entradas vão ser disponibilizadas ao público. O acesso à Bud Zone Pista Premium será pelo Portão 14; à Pista pelo Portão 17 e o Túnel Norte; aos Camarotes pelo Portão 6; à Cadeira Inferior pelos Portões 2, 5, 20 e 23 e à Cadeira Superior pelos Portões 15, 16, 21, 22 e 24.
Este é o quinto ano consecutivo que o ex-Beatle se apresenta no país. Na turnê atual, "Out there", ele já se apresentou em Vitória, no Rio de Janeiro e seguirá para São Paulo após tocar na capital. Adepto à causa animal, Paul McCartney, que é vegetariano, restringe o uso de mobílias no camarim que tenham origem de pele ou estampa animal. Os móveis, por sua vez, devem se de cores neutras e claras, mas não brancos. A decoração conta ainda com seis plantas altas e com bastante folhagem e outras seis mais baixas, além de 80 gérberas de cores sortidas, montadas em oito arranjos distintos. Para beber, chás da tradicional marca PG Tips e para aliviar o calor 20 dúzias de toalhas para toda a equipe.
O mega evento exigiu o deslocamento de 42 carretas e 280 profissionais para a sua montagem - em cerca de dez dias -, que terá, só em estruturas metálicas, aproximadamente 150 toneladas. O palco tem mais de 70 metros de largura e 30 metros de altura.
Veja o que não é permitido levar no show: - câmeras fotográficas ou filmadoras profissionais ou com lente destacável. Bastão de câmera GoPro; - remédios fora de sua embalagem original e não identificável; - objetos que representem riscos à segurança tais como garrafas; latas; bebidas; utensílio de armazenagem; embalagens rígidas com tampa, capacetes; cadeiras ou bancos; guarda-chuvas; animais – exceto cães guias identificados junto com portadores de deficiência visual; armas de fogo; armas brancas; objetos pontiagudos, cortantes e/ou perfurantes; fogos de artifício; objetos de vidro; - alimentos para comercialização. Será considerado um limite de até cinco itens por pessoa. Sobre os alimentos para consumo próprio – será permitida a entrada com: alimentos industrializados lacrados; frutas cortadas e acondicionadas em embalagens transparentes não rígidas, tipo Zip Lock; sanduíches acondicionados em embalagens transparentes não rígidas.

quinta-feira, 20 de novembro de 2014

PAUL McCARTNEY & WINGS - ONE HAND CLAPPING - INÉDITA

Com Band On The Run ainda voando alto nas paradas, Paul montou uma nova formação para os Wings em 1974. Ele levou a banda para Nashville em junho para um trabalho de férias. Durante seis semanas, a estadia resultou nas primeiras novas gravações dos Wings em vários meses, "Junior’s Farm / Sally G" foi lançado em novembro. Também trabalharam em várias do que seria “Cold Cuts” que Paul declarou seriam emitidas depois do próximo álbum da banda. Satisfeito com a nova formação, Paul e seus Wings se reuniram no estúdio Dois da EMI em agosto para ensaiar e gravar material novo e antigo. A MPL filmou tudo com a intenção de produzir um especial de televisão. Geoff Emerick gravou as sessões para um possível lançamento comercial. Uma turnê também chegou a ser considerada. As sessões decorreram durante quatro dias no final de agosto, com quase 40 horas de vídeo. Dirigido por David Litchfield, a idéia era filmar em vídeo e, em seguida, editar e transferir as imagens selecionadas para a película. O filme foi nomeado como “One Hand Clapping”, e é um interessante documentário sobre aquela época dos Wings.
Feito que meio nos moldes de Let It Be, mostra cenas de bastidores do grupo no trabalho e no lazer, como Geoff Britton executando um solo de bateria e praticando karatê, assim como Paul e Jimmy tocando uma versão de 'Billy, Don't Be A Hero'. Juntando-se à banda nas sessões estão o maestro Del Newman, e o saxofonista Howie Casey, um veterano da cena musical de Liverpool que primeiro colaborou com Paul quando ele tocava em Hamburgo com os Beatles no início dos anos sessenta. Após esta sessão, Paul convidou Howie para se juntar ao grupo em uma base mais permanente e mais tarde ele participou das turnês de 1975/1976 e 1979. No filme, aparecem “One Hand Clapping”,Jet”, “Junior's Farm”, “Soily” (sensacional!), “C Moon/Little Woman Love”,” Maybe I'm Amazed”, “My Love”, “Bluebird”, “Piano Medley; Suicide / Let's Love / Sitting At The Piano / All Of You / I'll Give You A Ring”, “Band On The Run”, “Live And Let Die”, “1985” (fantástico vocal de McCartney!) e “Baby Face”. Apesar do esforço para o projeto, “One Hand Clapping”, permanece oficialmente inédito até hoje. Umas dezenas de trilhas sonoras com algumas canções e alguns outtakes foram lançadas em bootlegs e o filme em si mais tarde foi pirateado para VHS no início dos anos noventa. Posteriormente, também ganhou uma versão digital em DVD. Pois muito bem, aqui no Baú, a gente confere o filme inteirinho em alto e bom som (e imagem). Absolutamente imperdível! Abração, Planeta Beatles!!!

RINGO STARR - I'LL STILL LOVE YOU - BOM DEMAIS!

"I'll Still Love You" é uma canção escrita por George Harrison e primeiro lançada por seu amigo Ringo Starr no álbum de 1976 álbum “Ringo's Rotogravure”. A canção tinha um histórico de gravação longo, tendo sido originalmente escrita em 1970, com o nome "When Every Song Is Sung". Harrison destinou a música para Shirley Bassey, mas também a gravou durante as sessões de “All Things Must Pass”. Entre Beatles biógrafos, "Quando Cada canção é cantada" (como a música foi originalmente concebida) é considerada uma das melhores canções de amor de Harrison e em pé de igualdade com os padrões dos Beatles, como "Something" "e" Yesterday ". O Autor Ian Inglis descreve a música como "uma obra-prima inacabada".

Não deixe de conferir a postagem sobre o álbum “Ringo’s Rotogravure”: http://obaudoedu.blogspot.com.br/2014/09/ringo-starr-ringos-rotogravure-1976.html

DEAT TED, DANOOTA, (AND ME) - JOHN LENNON, DUDLEY MOORE E NORMAN ROSSINGTON


No dia 20 de novembro de 1964, John Lennon, Dudley Moore e Norman Rossington apresentaram o poema "Deat Ted, Danoota, (and me)" do livro "In His Own Write" de John no programa Not Only…But Also da BBC-TV. O programa foi transmitido pela BBC2 em janeiro de 1965. As cenas foram filmadas no parque Wimbleton Commom em Londres.

quarta-feira, 19 de novembro de 2014

WINGS OVER AUSTRALIA - 1975 - SHOW COMPLETO!

JOHN LENNON - EVERY MAN HAS A WOMAN WHO LOVES HIM - INÉDITA AQUI


Este é um video de John Lennon que pouco foi exibido e conhecido da música “Every Man Has A Woman Who Loves Him”, escrita por Yoko Ono e lançada originalmente por ela no álbum Double Fantasy. A versão cantada por Lennon saiu como um single em 1984, que não chegou às paradas, e como bônus do álbum “Milk and Honey” remasterizado e remixado.

GUIMARÃES ROSA - GRANDE SERTÃO: VEREDAS


Grande Sertão: Veredas é um livro de João Guimarães Rosa escrito em 1956. Pensado inicialmente como uma das novelas do livro Corpo de Baile, lançado nesse mesmo ano de 1956, cresceu, ganhou autonomia e tornou-se um dos mais importantes livros da literatura brasileira e da literatura lusófona (literatura escrita em língua portuguesa).

No mesmo ano, Rosa também lançou a quarta edição revista de Sagarana. Em 2006 o Museu da Língua Portuguesa realizou uma exposição sobre a obra no Salão de Exposições Temporárias, cujas fotos ilustram o artigo. Em maio de 2002, o Clube do Livro da Noruega, entidade que congrega editores noruegueses, elegeu os 100 melhores livros de todos os tempos; a bancada de votação contava com 100 escritores de 54 países. Grande Sertão: Veredas é o único livro brasileiro a integrar a lista dos cem melhores de todos os tempos do Clube do Livro da Noruega.

A grandiosidade de Grande Sertão: Veredas pode ser exemplificada pelas interpretações, que a abordam sob os mais variados pontos de vista, sem jamais deixar de ressaltar a capacidade e a confiança do autor ao ser inventivo. Extremamente erudito, Rosa incorporou em sua obra aspectos das mais diferentes culturas. João Guimarães Rosa morreu no Rio de Janeiro, em 19 de novembro de 1967 com 59 anos.

Grande Sertão virou filme em 1965 dirigido pelos irmãos Geraldo e Renato Santos Pereira, com Maurício do Valle (Riobaldo), Sônia Clara (Diadorim) e Jofre Soares (Zé Bebelo). Também virou minissérie, numa produção da Globo, adaptada em 1985 por Walter George Durst e dirigida por Walter Avancini, com Tony Ramos (Riobaldo), Bruna Lombardi (Diadorim) e José Dumont (Zé Bebelo).

O MELHOR DA NOVELA DA GLOBO - LETÍCIA BIRKHEUER

Se enganou quem achou que eu fosse dizer que é a versão brazuca de um grande clássico dos Beatles que toca na abertura.
Letícia Birkheuer nasceu em Passo Fundo, em 25 de abril de 1979. É modelo, atriz e apresentadora. Descendente de alemães e austríacos, a menina foi descoberta enquanto jogava vôlei, em Porto Alegre. Então foi para Nova York, e assinou contratos com algumas das mais famosas grifes do mundo como Christian Dior, Giorgio Armani, Helena Rubinstein e Coco Chanel. Escolhida por Giorgio Armani, foi o rosto da coleção de perfumes Armani, como Armani Mania. Armani a escolheu a dedo e disse que ela era a modelo mais linda do mundo.
Em 2002 e 2003, desfilou para o The Victoria's Secret Fashion Show.Em 2006, Birkheuer foi a sétima modelo brasileira mais bem paga do mundo fashion. Tornou-se um nome famoso no mundo da moda, quando assinou um contrato milionário com a grife Helena Rubinstein. Estima-se que tenha um faturamento anual de cerca de 5 milhões de dólares.
Em 2010, Letícia assinou contrato com edição brasileira da revista Playboy, para ser capa da edição de dezembro do mesmo ano.
Estreou como atriz em 2005, desempenhando o papel da vilã Érica Assunção na telenovela brasileira Belíssima, filha de Julia Assumpção (Glória Pires), fruto de um único e mal sucedido casamento. Em 2006 foi nomeada para o Prêmio Contigo, na categoria de melhor atriz revelação, pela sua participação na novela Belíssima. Em 2007 fez também, uma pequena participação especial em Pé na Jaca vivendo Isabela, uma modelo trambiqueira. Em 2008, Birkheuer interpretou a vilã Raquel na telenovela Desejo Proibido.
Letícia Birkheuer é apresentadora do programa Básico, no Multishow. Em 2010 viveu Natasha em Cama de Gato, personagem-chave do desfecho da trama, que no inicio foi assassinada. Ainda neste ano, esteve no elenco da sétima temporada da Dança dos Famosos 7, quadro do Domingão do Faustão no qual foi a 8ª eliminada. No final deste ano apresentou o "Menina Fantástica", reality show de moda do Fantástico. Atualmente, vive a fogosa Erica na novela global, protagonizando cenas quentíssimas com o Robertão. Cara de sorte.

O MILÉSIMO GOL DE PELÉ - SENSACIONAL!

Exatamente, há 45 anos, no dia 19 de novembro de 1969 às 23h11m, no Maracanã, 65.157 pagantes assistem a um jogo morno: Vasco X Santos. A partida vale pelo Torneio Roberto Gomes Pedrosa, o Brasileirão da época. O relógio marca 33 minutos do segundo tempo. O placar crava um empate magro em 1 a 1. Mas o zagueiro Renê, do Vasco, comete um penâlti. Pelé pega a bola e se prepara para bater. O resto é história. O craque do Santos cobra com o pé direito no canto esquerdo. Andrada, do Vasco, rezou para defender — temia perder a fama de ótimo goleiro se levasse o milésimo gol de Pelé. A bola, caprichosamente, entrou e lá foi o jogador correr para pegar a bola e guardá-la. Rodeado pelos repórteres, que invadiram o campo, o santista disse “Pensem no Natal. Pensem nas criancinhas”.
No fim da partida, Pelé vestiu uma camisa com o número 1.000 e deu a volta olímpica num Maracanã que o aplaudia de pé. No vestiário, voltou a lembrar das crianças carentes. “Ajudemos às crianças desafortunadas, que precisam do pouco de quem tem muito”, declarou.

segunda-feira, 17 de novembro de 2014

A ANSIEDADE PELO SHOW DE PAUL McCARTNEY


Se Deus quiser, chova ou faça sol (provavelmente fará sol!), no próximo domingo, dia 23 de novembro, nosso grande e querido Paul McCartney tocará pela primeira vez aqui em Brasília, capital dessa merda toda! O show está marcado para as 20h, no Estádio Nacional Mané Garrincha. Para assistir essa bagaceira em que Paul vai fazer essa terrinha tremer, os ingressos podem ser comprados em postos fixos, no Brasília Shopping e no Mané Garrincha, além da internet (www.tudus.com.br). Variam entre R$ 110 e R$ 700, com todos os setores ainda disponíveis. Para os fãs que esperam pela apresentação, a ansiedade é grande, Isso não precisa nem dizer. Tem horas que me sinto o “maior traidor do planeta de todos os tempos”. Nem camisetas especiais eu fiz, e ainda nem sequer sei se poderei ir, de fato, estar lá para ver de perto (?) o espetáculo que vai ser essa bomba explodir no coração da minha cidade. Haja o que houver, aconteça o que acontecer, seja o que tiver que ser, só gostaria de dizer uma coisa: “Welcome, my friend! All we need IS YOU!”. O Baú do Edu.

THE BEATLES EXPERIENCE - THE BEATLES EM QUADRINHOS

“The Beatles Experience” é uma revista em quadrinhos com 240 páginas publicada originalmente pela extinta editora norte-americana Rock´n´Roll Comics que lançou biografias em quadrinhos de bandas como Metallica, AC/DC, Guns´n´Roses, Van Halen entre outras (que boas referências!). Nessa revista, o fã, ávido por novidades dos Fabs, verá muitas situações do ponto de vista do autor e como elas foram na realidade também, seguindo um ritmo que para muitos pode ser maçante mas se torna um registro histórico do que acontecia no mundo durante a passagem dos Beatles pelo mundo afora. De quebra, como bônus, no final da revista há uma história sobre a morte do Paul McCartney desenhada pelo ex-desenhista da Liga da Justiça, Stuart Immonen que também desenhou a biografia da banda Anthrax (outra ótima referência) para a mesma editora no começo dos anos 90 do século passado. A revista tem capa em papel cartão de 250 gramas, com verniz localizado sobre a imagem dos Beatles, logotipos das editoras e no título, e o miolo é preto e branco e foi impresso em papel offset de 90 gramas. 30 paus. Se eu não estivesse passando fome, compraria com certeza. Gostei dos desenhos. Boa pedida para o ‘amigo oculto’.

domingo, 16 de novembro de 2014

THE BEATLES - I'VE GOT A FEELING, YEAH!

“I’ve Got A Feeling” foi novamente o resultado de duas músicas inacabadas coladas uma na outra. Desta vez, “I’ve Got A Feeling”, de Paul, e “Everybody Had A Hard Year”, de John. A primeira, totalmente, otimista foi presumivelmente escrita para Linda só para dizer que ela era a garota que Paul sempre procurara. A canção de John era uma litania em que todo verso começava com a palavra “everybody”. John realmente tinha tido uma ano difícil. Seu casamento com Cynthia tinha acabado, ele estava separado de Julian, seu filho, Yoko tinha sofrido um aborto espontâneo, ele tinha sido preso sob a acusação de porte de drogas e calculava que sua fortuna pessoal tinha diminuído para cerca de 50 mil libras. Durante a filmagem de Let It Be, John reviu “Everybody Had A Hard Year” e disse, meio de brincadeira, que tinha começado a escrevê-la na noite anterior. Se isso fosse verdade, a origem dela seria janeiro de 1969, mas há um filme na BBC, feito em dezembro de 1968, em que John canta essa música com o violão no jardim de sua casa em Ascot.

sábado, 15 de novembro de 2014

GEORGE HARRISON - CHEER DOWN - DEMAIS!

1987 foi ano fértil para George Harrison, que já estava há 5 anos sem gravar nada. “Cheer Down” (composta por Harrison e a letra em parceria com Tom Petty e produzida por Jeff Lynne) já dava pistas do que seria o Traveling Wilburys. O título é atribuído à Olivia Harrison, que, sempre que George perdia o entusiasmo, ela insistentemente dizia ao marido: "Ok, anime-se grande companheiro". A letra contêm dicas de Harrison com bom humor e ironia em que ele belisca o slogan familiar "anime-se", acrescentando seu charme inconfundível e decididamente árido para versos como: "Se seu cabelo cair, se suas ações falharem, você terá até mesmo uma erupção cutânea. Não há lágrimas para serem derramadas. Eu vou te amar em seu lugar, eu quero você por perto. Se o seu cão morrer, eu vou te amar em seu lugar. O mundo ama um palhaço, anime-se.”
“Cheer Down” foi produzida em 1989 para o filme Máquina Mortífera 2 e lançada como single para promover o mesmo. No final de 1989, foi incluída no álbum- compilação “The Best of Dark Horse (1976-1989) como faixa final, e ressurgiu na turnê do Japão em 1991, aparecendo no álbum duplo de 1992 “Live In Japan”. Em 2009 foi incluída na melhor coletânea de Harrison “Let It Roll: Songs by George Harrison”. É isso aí. Abração!

Confira também a postagem GEORGE HARRISON - THE BEST OF DARK HORSE publicada em 17 de outubro de 2011.

PAUL McCARTNEY - ELEANOR RIGBY - VERSÃO "HEAVY"


JOHN LENNON - MIND GAMES - SEMPRE SENSACIONAL!


Não deixe de conferir a postagem original de “MIND GAMES” publicada aqui em 28 de julho de 2013:
http://obaudoedu.blogspot.com.br/2013/07/john-lennon-mind-games-1973.html

RINGO STARR - GOODNIGHT VIENNA - 1974

Em 1974, Ringo Starr lançou o álbum "Goodnight Vienna" que alcançou as paradas com a música "No No Song", falando sobre drogas. No álbum, Ringo gravou também a canção Only You, um sucesso antigo lançado pelo The Platters. John Lennon participou da música Goodnight Vienna, composta por ele mesmo, e All By Myself. O álbum ainda contou com a participação de Elton John tocando piano na canção Snookeroo. Em 1975, o ex-baterista dos Beatles lançou somente uma coletânea com seus maiores sucessos, Blast From Your Past, álbum que marcou o fim do contrato de Ringo com a EMI e o último a ser lançado pela Apple Records.

quinta-feira, 13 de novembro de 2014

PAUL AT THE CAVERN - I SAW HER STANDING THERE - BAGACEIRA!

"THE ART OF McCARTNEY" DE GRÁTIS PARA TODOS!

Um grupo de artistas de peso se reuniu para gravar 'The art of McCartney', álbum em tributo ao ex-Beatle. Cerca de quarenta estrelas participaram da homenagem, entre eles Billy Joel, Willie Nelson, Smokey Robinson, Brian Wilson, The Cure e Corinne Bailey Rae. O lançamento oficial do CD ocorrerá apenas na próxima segunda, 17, mas o projeto liberou a íntegra das gravações em seu canal do Youtube. O álbum vai ser lançado em vários formatos. Um deles inclui uma versão de luxo com livro de fotos, DVD com documentário e arte assinada por um antigo colaborador dos Beatles, Alan Aldrige, e um pen-drive com o formato do baixo de McCartney. Tudo muito bom, tudo muito bem, mas a minha marra com esse disco é que todos os arranjos seguem fielmente os arranjos originais dessas músicas. Ora... tanta gente boa... Sabe-se lá... ! Aqui, a gente confere a versão de Billy Joel para 'Maybe I'm amazed'. Não é ruim, o problema é que não acrescenta nada e, como uma amiga já me disse: é impossível estragar uma música dessa!

FOTOS DO DIA - 2 - INDO FAZER A FESTA

Depois de pegar sol na varanda da suíte presidencial, onde está hospedado, Paul McCartney fez a alegria dos fãs que estavam na porta do Copacabana Palace, na Zona Sul do Rio de Janeiro, nesta quarta-feira, 12. Ele acenou e fez graça para as pessoas que esperavam ter alguns minutinhos do ex-Beatle. Paul se apresentou yesterday, quarta, no HSBC Arena, na Zona Oeste da cidade. Na segunda-feira, 10, Macca hipnotizoui por quase 3 horas 35 mil pessoas no Espírito Santo. No repertório de sua atual "Out There! Tour", ele executou cerca de 40 músicas. Além de clássicos dos Beatles, Wings e carreira solo, também traz seus novos singles "New", "Queenie Eye" e "Save Us". Paul ainda se apresentará em Brasília, em São Paulo e no Rio de Janeiro.

FOTOS DO DIA - 1 - PAUL TOMANDO SOL NA VARANDA DO COPA

PAUL McCARTNEY ENCANTA O RIO NOVAMENTE - 1


Depois de quase três horas de show, Paul McCartney encerrou sua única apresentação da turnê “Out There” no HSBC Arena, na Barra da Tijuca, zona oeste do Rio. O show para 14.800 pessoas teve direito a quatro homenagens e dois bis.

Logo que as primeiras imagens do ex-Beatle apareceram no telão, às 22h, o público foi ao delírio. Quando o cantor subiu no palco, antes mesmo de cantar a primeira música, os fãs gritaram seu nome a plenos pulmões. Macca respondeu com acenos e sorrisos. Depois de cantar Eight Days a Week e Save Us acompanhado de toda a arena, ele disse as primeiras frases em português: "Oi, Rio! E aí?". E emendou com "boa noite, cariocas", bem puxado no "s", como falam os anfitriões. Em seguida, disse que tentaria falar em português, mas que falaria mais em inglês. "Beleza?", perguntou. E ainda garantiu estar "muito feliz por voltar ao Rio".

O ponto alto do show foi na música Live and Let Die, tema do filme 007 - Live or Let Die. Paul tocava piano quando de repente o público ouviu uma explosão: jatos de chama foram lançados na frente e atrás do palco. Depois, fogos foram lançados na arena. O público respondeu cantando, com gritos e aplausos. A primeira homenageada foi Nancy Shevell, mulher de Paul, para quem ele cantou My Valentine. No telão central, dois atores traduziam a música para a linguagem de sinais. Linda McCartney, primeira mulher do cantor morta em 1998 vítima de câncer de mama, foi lembrada em Maybe I''m amazed. John Lennon foi homenageado com Here Today e George Harrison com Something.No primeiro bis, Paul voltou ao palco segurando uma bandeira do Brasil, assim como toda a banda, exceto o baterista que levou a bandeira da Inglaterra. Em português, incitou o público "E aí, querem mais?". Depois da resposta do público, completou "Aqui tá bombando". Após cantar a última música, The End, ele agradeceu em português: "Obrigado, obrigado, obrigado Rio. Vejo vocês na próxima vez".