quinta-feira, 10 de abril de 2014

A ESTRANHA MORTE DE STUART SUTCLIFFE


Stuart Fergusson Victor Sutcliffe, mais conhecido como Stu Sutcliffe nasceu em Edimburgo, na Escócia, em 23 de Junho de 1940 e morreu em Hamburgo, na Alemanha, no dia 10 de Abril de 1962. Há 52 anos. Ficou famoso ao fazer parte da fase inicial dos Beatles. Stuart Sutcliffe foi o primeiro baixista da banda. Sua entrada no grupo deu-se pela amizade que tinha com o líder, John Lennon.

Stu e John se conheceram na escola de arte chamada Liverpool Art College. Stu era um jovem interessado em pintura e, ao ganhar um dinheiro com a venda de algumas de suas obras, foi convencido por Lennon a comprar um contrabaixo elétrico e entrar para os Beatles. Seu estilo musical era limitado e, sendo algo que o incomodava, era comum vê-lo tocando de costas para o público.

Antes da fama, os Beatles fizeram uma pequena turnê à cidade de Hamburgo, na Alemanha, e foi lá que Stu conheceu Astrid Kirchherr. Astrid tornou-se sua namorada e pouco tempo depois, Stu Sutcliffe deixou a banda para ficar com a namorada em Hamburgo e dedicar-se completamente à pintura - sua verdadeira paixão.

Alguns meses depois, ele morreu de hemorragia cerebral aos 21 anos de idade. Pauline Sutcliffe sempre disse que a morte de Stu estava ligada a uma briga que John e Stu tiveram. Segundo ela, os dois haviam brigado em Hamburgo e John teria chutado a cabeça de Stu, causando-lhe lesões que o teriam levado à morte - teoria publicada no livro de Albert Goldman: "The lives of John Lennon". Porém, quando indagada sobre o fato, Astrid Kirchherr (namorada de Stu em Hamburgo) negou a ocorrência desse fato. Entrevistas feitas com George Harrison, Paul McCartney e Pete Best, foi estimado e comprovado que o incidente jamais ocorreu. Na verdade, essa pancada que Sutcliffe levou na cabeça, teria sido fruto de uma briga que John e Stu tiveram com clientes que frenquentavam o clube durante um show na Escócia (que criticaram Stu), Stu teria sido empurrado e bateu a cabeça com violência em uma parede.

Como artista, Stu mostrava em suas obras influências britânicas e européias de artistas abstratos misturada com influência do movimento abstrato expressionista americano. Hoje algumas de suas obras encontram-se em galerias de Liverpool, Inglaterra. Em 1994, foi lançado o filme Backbeat, cujo foco é sobre o tempo de Stuart Sutcliffe com os Beatles em Hamburgo, sua amizade com John Lennon e seu relacionamento com Astrid Kirchherr. Stephen Dorff faz o papel de Stu no filme cuja trilha sonora tem músicas que ficaram famosas em gravações dos Beatles (nenhuma delas é de autoria dos rapazes de Liverpool). E é exatamente com uma das cenas do filme que a gente termina esta homenagem a Stuart Sutcliffe, com os Beatles quebrando o maior cacete com Please Mr. Postman.

Visite o site oficial de Stuart Sutcliffe e conheça mais sobre suas obras: http://stuartsutcliffeart.com/
 E somente aqui, no nosso blog preferido, a gente confere com absoluta exclusividade, um trechinho do livro de Peter Ames Carlin “Paul McCartney – Uma Vida”. Espero que gostem. Abração!

A banda e o empresário reservaram lugares em dois voos que partiram de Liverpool separadamente, com John, Paul e Pete chegando um pouquinho mais cedo que George e Brian. Em Hamburgo, os que chegaram primeiro ficaram esperando que o voo seguinte aterrissasse na pista do aeroporto e, quando ele se aproximou, eles voltaram para o portão. Quando viram que Astrid os esperava ali, correram até ela, contentes de rever a velha amiga. Como ela soube que eles viriam? Onde estava Stuart? A princípio, Astrid não falou nada. Quando finalmente conseguiu falar, suas palavras foram como um soco que os atingiu em choque. "John ficou rindo de modo incontrolável, histérico. Pete chorava, e não conseguia parar. Paul ficou sentado ali, cobriu o rosto com as mãos e não disse nada." Tudo ainda é muito vivo na lembrança dela, quase cinquenta anos depois. "É horrível para pessoas jovens, quando a morte parece tão distante, e de repente um de seus melhores amigos não está mais ali." Stu, ela lhes contou, estava morto. Em retrospecto, tudo fazia sentido. Ele sofrera com dores de cabeça durante anos, surtos repentinos de dor que o deixavam de cama. Nos últimos meses, os ataques tinham se tornado piores e, normalmente, vinham acompanhados de mudanças de humor e explosões de violência. Ainda assim, nem os médicos nem os raios X conseguiram diagnosticar o problema de Stu. Tente relaxar, eles lhe diziam. O que não puderam ver era o pequeno, porém maligno, tumor alojado em seu cérebro. Que continuou lhe causando um sofrimento terrível, até o dia 10 de abril, quando Stu entrou em colapso, no quarto que dividia com Astrid, na casa da mãe dela. No momento em que a ambulância chegou, nada mais podia ser feito. O primeiro baixista dos Beatles morreu a caminho do hospital, algumas horas antes de seus velhos companheiros de banda desembarcarem do avião. Astrid tinha ido ao aeroporto para receber a mãe desconsolada de Stu, Millie Sutcliffe. Por fim, as famílias retornaram às suas casas e Astrid voltou a acordar sozinha de manhã, encarando a nova vida vazia que tinha pela frente. Nas semanas seguintes, ela pôde contar com os velhos amigos de Stu para aliviar suas horas. "Eles realmente se importavam comigo, falá¬vamos bastante sobre Stu e chorávamos juntos", afirma Astrid. "Foi muito difícil para todos eles, em especial para John. Dava para sentir a raiva naquele garoto."

2 comentários:

Valdir Junior disse...

Post completo !!
Parabéns Edu !!
Demais Demais !!

Unknown disse...

Rapaz !
Todos os posts são ótimos. Detalhes do início da história dos Beatles, por exemplo. Parabéns !