segunda-feira, 5 de janeiro de 2015

THE BEAT BROTHERS - THE BEATLES? - SENSACIONAL!

Por Valdir Bernardo Junior
Em 1961, quando os Beatles ainda eram apenas mais uma banda tentando conquistar seu espaço, eles voltaram à Alemanha para o seu segundo período de trabalho em Hamburgo no Top Ten Club. No ano anterior eles tinham conhecido lá, o também inglês Tony Sheridan, que foi um dos primeiros roqueiros ingleses a desbravar a cidade portuária alemã, e conseguiu se tornar um grande astro para o publico que freqüentava os bares e clubes da Reeperbahn.
Desde o inicio Sheridan se apresentava como um artista solo, cantando e tocando guitarra, era acompanhado pelos “Jets”, um grupo mutável de músicos que conseguiam com um certo esforço fazer o som de Sheridan se destacar. Os Beatles ,desde a primeira vez que viram Sheridan ficaram por demais encantados e influenciados pelas performances e pelo seu repertório, e quando tinham oportunidade subiam ao palco para acompanhá-lo.
A química musical entre Sheridan e os Beatles se mostrou ser bem explosiva e dinâmica nessas ocasiões em que estes dividiam o palco no Top Ten, deixando o público completamente extasiado com essas performaces. Isso chamou a atenção do produtor alemão Bert Kaempfert, da Polydor, que viu em Sheridan a chance de lançá-lo como um grande sucesso na Alemanha e o contratou. Os Beatles foram contratados apenas como banda de apoio, já que Sheridan não tinha uma fixa.
Nessa época Stuart Sutcliffe já não fazia mais parte dos Beatles e Paul já havia assumido o baixo, e como gravar um disco era um sonho, eles nem se preocuparam com os termos do contrato que Bert Kaempfert propôs, o importante na opinião deles era “gravar um disco”. Após gravarem seis canções com Sheridan, os Beatles convenceram Bert Kaempfert a gravar mais duas, apenas com eles ,uma com John no vocal, "Ain't She Sweet" e a instrumental "Cry for a Shadow" de George e John, ambas foram engavetadas e só viriam a público no auge da Beatlemania.
O fato é que o nome Beatles não soava bem na língua alemã, pois lembrava muito a palavra “pidels” (pênis pequeno), e quando o compacto com "My Bonnie"/"The Saints"" foi lançado em outubro de 61, ele veio creditado como Tony Sheridan and The Beat Brothers. Os Beatles nada podiam fazer a respeito, mas,Tony Sheridan gostou do nome e a partir dali batizou todas as suas bandas de apoio com “The Beat Brothers”.
Quando Sheridan voltou ao estúdio (já sem os Beatles) para gravar, a banda que o acompanhava era composta por Colin Milander (baixo); Johnny Watson (bateria); Roy Young (órgão) e Rikky Barnes (saxofone). No decorrer de 1961 e 1962 os Beat Brothers tiveram varias formações, sendo que num curto período de tempo, o posto de baterista foi ocupado por Ringo Starr, que havia deixado o grupo Rory Storm and The Hurricanes para se juntar a Tony Sheridan. Mas logo Ringo voltou para os Hurricanes,pois não havia gostado de trabalhar com Sheridan.
Quando os Beatles se tornaram um sucesso mundial, a Polydor colocou no mercado um LP agora intitulado com ‘The Beatles with Tony Sheridan” com as seis musicas que eles haviam gravado como banda de apoio de Sheridan, mais as duas musicas só deles. Para completar o disco foram usadas outras gravações que Tony Sheridan havia feito para Polydor, omitindo a principio que não eram os Beatles nessas outras gravações.
Com o tempo foi feito muita confusão a respeito dessas gravações, se eram os Beatles mesmo os Beat Brothers ou não, numa época sem internet e de pouco informação circulando isso era muito comum, mas hoje através de entrevistas com os próprios Beatles (principalmente no livro “Anthology”) sabe-se que na verdade, teoricamente, os Beatles foram sim, mesmo que a contra gosto, os The Beat Brothers, nessas gravações de Tony Sheridan, mas apenas naquelas seis faixas ("When the Saints Go Marching In";"Why” ;"If You Love Me, Baby"; "Sweet Georgia Brown"; "My Bonnie" e "Nobody's Child"). E tudo isso serviu como experiência para que no futuro próximo, os Beatles não aceitassem mais as decisões de nenhum burocrata de gravadora a respeito deles.

Não deixe de conferir também a postagem sobre “Cry For A Shadow”: http://obaudoedu.blogspot.com.br/2012/03/beat-brothers-cry-for-shadow.html

4 comentários:

Edu disse...

Sesacional!

João Carlos disse...

Realmente na titela. Valdir não deixou dúvidas. Completo. Ou só desenhando. Tá saindo melhor que a encomenda!

Edu disse...

É verdade... é verdade!

dudarego disse...

Pensava que os Beat Brothers era outra banda