sexta-feira, 30 de setembro de 2016

A TRISTE HISTÓRIA DE ALMA COGAN - A BELA ADORMECIDA


Alma Cogan foi uma cantora Inglesa de música pop tradicional na década de 1950 e início de 1960. Apelidada de "The Girl With a Laugh in Your Voice" ela foi a maior artista feminina britânica paga de sua época. Ao longo de meados dos anos 1950, foi a cantora mais consistentemente bem sucedida em todo o Reino Unido. Alma Angela Cohen nasceu em Whitechapel, em Londres em 19 de maio de 1932, numa família de origem russo- judaica.

Aos 14 anos, foi indicada por Vera Lynn (cantora de certo sucesso na época) para um programa de variedades no Grand Theatre, em Brighton. Com dezesseis anos, ela foi informada pelo bandleader Ted Heath: "Você tem uma boa voz, mas é muito jovem para este negócio. Volte daqui a cinco anos." Um erro muito parecido com o de uma gravadora que recusou os rapazes de Liverpool. Esse mesmo Heath diria mais tarde: "deixá-la ir foi um dos maiores erros da minha vida ". Mas Cogan encontrou trabalho cantando em bailes enquanto estudava design de moda. Logo começou a aparecer em vários musicais. Em 1949, ela tornou-se cantora no Cumberland Hotel, onde foi descoberta por Walter Ridley da HMV, que se tornou seu empresário.

O primeiro lançamento foi "To Be Worthy Of You"/"Would You" gravado em seu vigésimo aniversário. Isto levou a aparecer regularmente na rádio da BBC. Em 1953, durante a gravação de "If I Had A Golden Umbrella", ela deu uma maliciosa risadinha e, em seguida, aplicou o efeito sobre nas gravações posteriores. Logo foi apelidada de "A menina com o riso em sua voz." Muitas das gravações de Cogan eram covers de sucessos dos Estados Unidos, de cantoras como Rosemary Clooney, Teresa Brewer, Georgia Gibbs, Joni James e Dinah Shore. Uma dessas covers, “Bell Bottom Blues” tornou-se seu primeiro sucesso, alcançando a posição # 4 em 3 de abril de 1954. Cogan iria aparecer no UK Singles Chart dezoito vezes durante a década de 1950, com "Dreamboat" alcançando o 1º lugar. Outros sucessos deste período incluem "I Can't Tell a Waltz from a Tango", “Why Do Fools Fall in Love”, “Sugartime” e “The Story of My Life”. O primeiro álbum “I Love to Sing” foi lançado em 1958.

Alma Cogan foi uma das primeiras artistas do Reino Unido a aparecer com frequência na televisão, onde sua voz poderosa era apresentada juntamente com a sua personalidade borbulhante e figurinos dramáticos. Estas saias com lantejoulas e tops foram supostamente desenhads por ela mesma e nunca eram usados duas vezes. Cliff Richard relembra: "Minha primeira impressão dela foi definitivamente por causa dos vestidos. A revolução musical do Reino Unido de 1960, simbolizada pela ascensão dos Beatles, de repente fez Cogan parecer fora de moda. Durante essa época, sua melhor classificação de chart 60 no Reino Unido foi # 26 com “We Got Love”, e a maioria de seus sucessos neste momento estavam no exterior, principalmente na Suécia e no Japão.

Foi uma grande decepção para Alma Cogan, depois de tanta expectativa, quando sua cover de 1963 “Tell Him” não chegou nas paradas do Reino Unido. Ainda assim, continuou sendo uma figura popular na cena do show business Inglês, aparecendo em programas de adolescentes como o hit-show “Ready Steady Go!”, onde conheceu os Beatles, e como atração principal no “Talk of the Town”. Cogan tentou atualizar a sua imagem, gravando alguns números dos Beatles e outras versões de músicas que não diziam nada. Mas quando 1965 chegou, os produtores de discos foram se tornando cada vez mais insatisfeitos com o trabalho de Cogan, e ficou claro que a sua saúde estava falhando. Sua amiga e colega Anne Shelton atribuiu essa queda a algumas injeções "altamente experimentaisl" que ela tomava para perder peso, alegando que Cogan nunca ficou bem depois disso.

No início de 1966, Cogan embarcou para uma série de apresentações em um clube do norte da Inglaterra, mas entrou em colapso depois de dois shows e o diagnóstico era câncer. Em agosto daquele ano, Alma Cogan fez sua última aparição na TV no “Internacional Cabaret”. No mês seguinte, caiu enquanto estava em turnê Suécia.No Middlesex Hospital, em Londres, ela sucumbiu ao câncer de ovário em 26 de outubro, com apenas 34 anos. Vivia com a mãe viúva em Kensington High Street (44 Stafford Court), num apartamento ricamente decorado que se tornou um local lendário. Os visitantes regulares incluíam os Beatles, a Princesa Margaret, Noël Coward, Cary Grant, Audrey Hepburn, Michael Caine, Frankie Vaughan, Bruce Forsyth, Roger Moore e uma série de outras celebridades.

Cogan nunca se casou. Sua orientação sexual é desconhecida e tem sido alvo de rumores conflitantes. Estes incluem o lesbianismo, ninfomania, e um longo (suposto) romance com John Lennon que teria Cogan como sua primeira amante. Ela e os Beatles se tornaram amigos muito próximos, apesar de sua carreira ficar eclipesada com a majestade deles. Paul McCartney tocou pela primeira vez a melodia de “Yesterday” no piano da casa de Cogan, e também tocou pandeiro em sua gravação de "I Knew Right Away". Em uma entrevista ao Daily Mail, de Sandra Cogan, irmã, que foi brevemente ligada a McCartney, afirma com todas as letras que Cogan teve um romance sério com Lennon, mas que tinha que ser mantido em segredo por causa da estrita fé judaica de sua família, pelo casamento de Lennon e pelos Beatles. Alma Cogan, durante toda a sua carreira, gravou 74 compactos e cinco álbuns, sendo o último “Alma” de 1967, póstumo. Ela morreu em 26 de outubro 1966.

4 comentários:

Edu disse...

Gostei demais. Ainda mais com os arranjos das orquestras. Na hora certa!

Edu disse...

Beautiful Girl!

João Carlos disse...

Dizem que Lennon comparecia!

Valquiria Ribeiro disse...

Voz poderosa.