terça-feira, 14 de julho de 2009

EMMANUELLE - TESÃO À FLOR DA PELE

Emmanuelle é a protagonista da série de filmes eróticos soft core franceses baseados na personagem criada por Emmanuelle Arsan no livro The Joys of a Woman. Emmanuelle apareceu pela primeira vez no filme Io, Emmanuelle em 1969 e era interpretada por Erika Blanc. Ela foi recriada mais tarde em 1974 no filme Emmanuelle e era interpretada pela holandesa Sylvia Kristel, provavelmente a atriz mais famosa pelo papel. E que se tornou verdadeiro símbolo sexual nos anos 70.
O filme ultrapassou as barreiras do que era aceitável em filmes na época com suas cenas de sexo e cenas envolvendo estupro, masturbação, mile-high-club e uma notável cena onde uma dançarina fuma um cigarro com sua vagina usando técnicas de pompoarismo. Diferente de outros filmes que tentavam evitar uma classificação adulta, o primeiro filme de Emmanuelle abraçou o gênero e tornou-se um grande sucesso internacional. Emmanuelle é, até hoje, um dos mais bem sucedidos filmes franceses e chegou a ser exibido nos cinemas locais por anos.
Várias continuações, começando com Emmanuelle 2, foram produzidas com Kristel ainda no papel principal. A personagem também começou a aparecer em diversas outras produções feitas na Itália, Japão e Estados Unidos. Em diversos casos o nome foi escrito Emanuelle, com um "m" a menos, sugerindo que essas produções não eram autorizadas.
Entre as sequências mais famosas está uma série de filmes italianos estrelados por Laura Gemser. Também foi produzida em 1978 na Grã-Bretanha uma paródia à personagem com o título de Carry On Emmanulle, estrelando Suzanne Danielle no papel principal e co-estrelando Kenneth Williams.
Sylvia Kristel parou de interpretar Emmanuelle nos anos 80, dando lugar a atrizes mais jovens, embora ela continuasse a fazer aparições nos filmes seguintes no papel de uma Emmanuelle mais velha. Ela também estrelou vários filmes que faziam referências à sua imagem de Emmanuelle como a comédia erótica americana Private Lessons. Em 1992, Sylvia Kristel retornou à série para sete episódios televisivos, com Marcela Walerstein no papel título, e o 7º volume, Emmanuelle au 7ème ciel (1993). A série e o filme foram assinados por Francis Leroi, diretor de Emmanuelle 4.
Uma das mais conhecidas atrizes a tomar o papel de Emmanuelle nos anos 80 foi a atriz americana Monique Gabrielle.
O nível de cenas explícitas variam nos vários filmes de Emmanuelle/Emanuelle, indo de praticamente inexistentes à totalmente explícitas. Emmanuelle V, de 1987, com Monique Gabrielle, no papel da protagonista, foi lançado em duas versões: uma com as cenas de sexo soft core típicas da série e uma versão disponível unicamente em vídeo onde foram inseridas várias cenas de sexo explícito. Monique Gabrielle, embora atriz pornô, não aparece nessas cenas.

A personagem de Arsan apareceu de várias formas diferentes nos últimos anos, incluindo uma série de ficção científica feita para tv à cabo nos anos 90 chamada Emmanuelle in Space, estrelando a atriz e modelo estadunidense Krista Allen, na época em início de carreira. Embora Krista Allen, que depois foi estrela em Baywatch e em outros filmes, tenha dito que se arrepende de seus filmes adultos no papel de Emmanuelle, ela continua sendo vastamente identificada como a personagem.
No Brasil, os filmes de Emmanuelle ficaram famosos por sua exibição no bloco Cine Band Privé da Rede Bandeirantes durante os anos 90 e começo dos anos 2000, com as séries estreladas por Marcela Walerstein e Krista Allen. Sylvia Kristel, a mais famosa "Emmanuelle" no país durante muito tempo, visitou o Brasil quando da liberação do seu filme de 1974, que aconteceu em 1979. Durante os compromissos promocionais, foi convidada e participou de algumas cenas da telenovela da Rede Globo Espelho Mágico, tendo como cicerone o personagem de Carlos Eduardo Dolabella. E, para fechar com chave de ouro esta postagem, um vídeozinho meia-boca com o tema original de Emmanuelle, com Pierre Bachelet. Espero que tenham gostado. Abração e deixem seus comentários. Ok?


4 comentários:

giba disse...

fomos embalados pela doce Emmanuelle, ela que fora responsável pela iniciação fantasiosa sexual, prematura de muitos de nós, sem sombra de dúvida Emmanuelle foi um marco nas nossas gerações, muito me apraz rever algumas cenas ouvir a trilha e principalmente conhecer um pouco mais desta que foi a musa inspiradora e quase responsável pela minha burcite e pela minha ler rsrsrs, valeu brou.

frederico disse...

A rainha das mãos calejadas e dos sonhos de muitos jovens com os rostos cheios de espinhas.

Merecida homenagem.

Sylvana Marques disse...

GOstei bastante do seu post,nao particularmente pelo historico, que esta muito bom,e me fez aprender, mas o motivo é que estou fazendo uma pesquisa sobre a imagem turistica do brasil no exterior e o apelo ao pais como edenico, o paraiso parece que esta traduzido no filme emanuelle 4 onde colocam canas do rio, samba, praia, papagaios, "sexualidade"... algo assim ainda nao vi o filme mas estou super curiosa p ver, pois ajuda a reforçar o apelo negativo imagetico de pais sexual, digo negativo do ponto imagetico! Muito legal seu post bjs

fulllinux disse...

Muito bom o post, faz nos voltar no tempo, relembrar os primeiros passos para a descoberta e o mecanismo do nosso corpo. Particularmente, foi minha primeira vez solitário, e que o impulso me ensinou como fazer...