sexta-feira, 28 de fevereiro de 2014

BOB DYLAN - DON'T THINK TWICE, IT'S ALRIGHT


Embora tenha sido escrita um ano antes, "Don't Think Twice, lt's Ali Right" foi lançada em 1963, ano fundamental para a música pop, com Bob Dylan e os Beatles revolucionando tudo. Foi também um ano sofrido para Dylan, abandonado que fora por Suze Rotolo, sua musa e a mulher retratada caminhando abraçadinha com ele pela rua na capa de seu segundo álbum, The Freewheelin' Bob Dylan.

O casal se conhecera na primavera de 1961, depois que ela o viu se apresentando no clube Greenwich Village. Voltaram a se encontrar poucas semanas depois. "Desde o primeiro momento, eu não conseguia tirar os olhos dela", escreveu Dylan na sua autobiografia, Chronicles. "Ela era a coisa mais erótica que eu já tinha visto: pela clara, cabelos dourados, uma italiana puro-sangue. Mal começamos a conversar, e eu comecei a ficar zonzo. Ela fazia exatamente o meu tipo." Um conhecido deles os descreveu "como duas crianças inocentes se apaixonando"; porém, mais tarde em 1961, quando Dylan gravou seu primeiro álbum, Suze começou a perceber que ele estava prestes alcançar o sucesso e que a fidelidade irrestrita que ele demandava a impediria de ter vida própria. "Como sua namorada, senti isso com muita clareza, desapareci e me tornei uma nulidade. Mesmo que ele não me visse como tal, foi isso o que aconteceu. Foi um dilema." Susan Elizabeth Rotolo veio de uma família com fortes conexões esquerdistas; seus pais, filhos de imigrantes italianos, eram membros do Partido Comunista Americano, e ela se descrevia como "um bebé de fraldas vermelhas", filha de comunistas na Era McCarthy. Dylan reconheceu a influência de Suze ao relatar numa entrevista que "Suze já estava nessa de igualdade e liberdade muito antes de mim. Eu checava as canções com ela. Ela trabalhou como secretária no Congresso sobre Igualdade Racial e era vinculada a protestos contra a proibição de viagens a Cuba". Com ela, Dylan aprendeu muito sobre a situação dos direitos do cidadão e os problemas enfrentados pelos negros. A música folk e os movimentos pelos direitos do cidadão estavam muito interligados. Após seis meses vivendo com Dylan, Suze decidiu passar um tempo na Itália com a mãe e o padrasto (seu pai morrera quando ela tinha 14 anos) para estudar Arte na Universidade de Perugia. Dylan sentia sua falta e escrevia longas cartas, na esperança de que ela voltasse em breve para Nova York.

Depois de adiar sua volta várias vezes, ela por fim retornou, em janeiro de 1963. Os críticos associaram as canções de amor intenso do ábum Freewheelin', que expressavam saudade e perda, em particular "Don't Think Twice, lt's All Right", ao relacionamento de Dylan com Suze. "One Too Many Mornings" e "Tomorrow Is a Long Time" são também canções que tratavam de afastamento e perda enquanto Suze estava longe. Dylan foi à Inglaterra no final de 1962 e, em seguida, à Itália, sem saber que Suze já estava a caminho de Nova York. Quando Dylan voltou a Nova York em meados de janeiro de 1963, ele a convenceu a se mudar para seu apartamento na West Fourth Street. A foto da capa do álbum Freewheelin' foi tirada algumas semanas depois pelo fotógrafo Don Hunstein, da equipe da Columbia, na esquina da Jones Street com a West Fourth Street, em Greenwich Village, Nova York, a poucos metros do apartamento onde o casal morava. A influência de Bertolt Brecht nas composições e na interpretação de Dylan foi reconhecida como derivada da participação de Suze no teatro brechtiano. Ela o convidou para um ensaio de Brecht on Brecht, de George Tabori, na Sheridan Square Playhouse, e Dylan, em Chronides, descreve como ter assistido à apresentação de "Pirate Jenny", de Kurt Weill, provocou uma mudança fundamental na sua abordagem das composições. O interesse de Dylan por pintura também pode ser vinculado ao seu relacionamento com Suze Rotolo. No texto de capa de Freewheelirí, Dylan comenta: "Não se trata de uma canção de amor. É uma declaração que você faz talvez no intuito de se sentir melhor. É como se você estivesse falando consigo mesmo". O biógrafo de Dylan, Howard Sounes, comentou: "A magnitude da canção estava na perspicácia da linguagem. A frase 'Don't think twice, it's ali right' poderia ser murmurada, cantada com resignação ou expressa com uma mistura ambígua de amargura e lamento. Raras vezes as emoções contraditórias de um amante frustrado são tão bem expressas, e a canção transcende as origens autobiográficas do sofrimento de Dylan". Em maio de 1963, Dylan se apresentou com Joan Baez no Monterey Folk Festival, ocasião em que ela subiu ao palco para cantar em dueto uma nova canção de Dylan, "With God on Our Side". Essa apresentação marcou o início do romance entre Baez e Dylan. Suze Rotolo distanciou-se de Dylan ao se mudar para Cuba em meados de 1964, rompendo o embargo a viagens de cidadãos americanos a Cuba não obstante a ilegalidade da ação. Em 1970, ela se casou com Enzo Bartoliocci, que havia conhecido durante sua estada em Perugia. Eles têm um filho, Lucas, hoje fabricante de guitarras em Nova York. Nas palavras do "dylanólogo" Michael Gray, "Nos anos subsequentes ao término do relacionamento com Dylan, Suze manteve o respeito por ele, valendo-se de um silêncio determinado e absoluta recusa a dar entrevistas". Contudo, a situação mudou em tempos mais recentes: em 2004 Suze deu entrevista para um documentário de TV produzido pelo Canal 13 do Public Broadcasting Service de Nova York e para o New York Daily News. Em novembro do mesmo ano, ela apareceu no Experience Music Project em um debate sobre os primórdios da atuação de Dylan em Greenwich Village. Suze também apareceu no filme de Martin Scorsese Bob Dylan: No Direction Home, um documentário sobre o início da carreira de Dylan no período de 1961 a 1966. O livro de Suze Rotolo, Freewheelin' Time: A Memoir of Greenwich Village ín the Sixties, foi publicado pela Broadway Books em 2008 e inclui relatos do seu tempo ao lado de Dylan.

BOB DYLAN tornou-se um dos maiores artistas americanos dos últimos 50 anos, atrelando sucesso comercial com sucesso de crítica, com sua música que permeia inúmeros géneros. "Don't Think Twice, lt's Alright" está em seu segundo LP, The Freewheelin' Bob Dylan. Não foi lançada como single, mas o álbum, que incluía alguns de suas composições mais aclamadas, ficou em 1º lugar no Reino Unido. Dylan continuou a deixar a sua marca na música e na cultura americana; suas letras e melodias conseguiram desafiar o tempo, como comprovado em 2009, quando Together Through Life o colocou de volta pela quinta vez no topo das paradas. Ele guarda a reputação de ser um dos maiores cantores-compositores dos EUA; seus álbuns estão na lista dos maiores sucessos há mais de quatro décadas. Fonte: "Músicas & Musas - A verdadeira história por trás de 50 clássicos da música pop". Não deixem de conferir: http://obaudoedu.blogspot.com.br/2013/03/as-musas-que-inspiraram-as-cancoes.html

5 comentários:

Edu disse...

Não pense duas vezes, está tudo bem...

Valdir Junior disse...

Tudo nesse disco e clássico demais !!
A Suzy parecia ser uma garota bem descolada a época !!!
Se não me engano morreu recentemente !!!

João Carlos disse...

Ôpa! Morreu? E então Edu? Puxa fiquei vidrado nela e bastante curioso. Essa música é soberba.Anotem uma versão dela com Susan Tedeschi!

Edu disse...

Não sabia que morreu! Vou olhar. Abração!

Edu disse...

Morreu mesmo. 25 de fevereiro de 2011. Valeu, Val. Abração!