quarta-feira, 31 de maio de 2017

THE BEATLES - A DAY IN THE LIFE - 2017


“Foi um grande momento. Paul e eu estávamos indiscutivelmente trabalhando juntos, em especial em “A Day In The Life”... Costumávamos compor da seguinte forma: um de nós escrevia a parte agradável, o trecho fácil, como, por exemplo, ‘hoje li os jornais’ ou qualquer coisa do gênero, e quando a coisa empacava ou ficava difícil, simplesmente punha a música de lado; Paul e eu, então, nos encontrávamos, eu cantava a metade que havia feito, ele se inspirava, escrevia a parte seguinte vice-versa. Ele não se sentia à vontade quando acrescentava algo, provavelmente por achar que a canção já estava boa. Algumas vezes, não permitíamos que um interferisse no trabalho do outro, pois há uma tendência de sermos descuidados quando se trata do projeto de outra pessoa, e nos propúnhamos a fazer experimentações. Então, certo dia, estávamos trabalhando na sala onde ficava o piano de Paul e ele perguntou, “O que você acha de fazermos isso?”. Sim, vamos em frente. Acho que Pepper foi um grande trabalho”. John Lennon
Para a divulgação do clássico Sgt. Pepper's Lonely Hearts Club Band em 1967, os Beatles decidiram registrar em vídeo parte das sessões gravadas no Abbey Road Studios, em Londres. O resultado dessa sequência de imagens e mais de 50 mini-filmes foi apresentado ao mundo na edição especial da coletânea 1 - relançado em Blu-Ray em novembro do ano passado. “A Day In The Life”, canção de encerramento do álbum Sgt. Pepper’s e autoria dividida entre John Lennon e Paul McCartney foi um dos primeiros vídeos publicados. São pouco mais de cinco minutos de imagens sombrias (e psicodélicas) que mostram o relacionamento da banda em estúdio, uma orquestra com mais de 40 músicos, além da rápida participação de tipos como os Rolling Stones e os Monkees.
http://beatlephotoblog.com/photos/2010/06/
Para compor "A Day in the Life", John Lennon foi buscar nas notícias dos jornais inspiração para seus versos. Havia a trágica manchete da morte, em um acidente de trânsito, do irlandês Tara Browne, herdeiro do grupo Guinness e amigo dele e de Paul McCartney. Supostamente, a frase "he blew his mind out in a car" da canção refere-se às circunstâncias da morte de Browne. Essa é a versão que Lennon e McCartney sempre defenderam, mas também se especulou muito sobre uma possível alusão ao consumo de drogas. As mesmas alusões também são atribuídas a outros versos da canção, como o que diz "found my way upstairs and had a smoke / and somebody spoke and I went into a dream" ("me encontrei subindo as escadas e fumei / e alguém falou e eu entrei em um sonho"). "A Day in the Life" gerou controvérsias desde seu lançamento, no dia 1º de junho de 1967, já que a "BBC" a censurou no mesmo dia. Assim, se tornou a primeira canção a ser censurada na história da rádio britânica e chegou a não ser incluída no disco quando ele começou a ser vendido em alguns países asiáticos. Esta música foi o resultado da junção de duas músicas distintas: uma composta por John Lennon e a outra por Paul McCartney.
http://40.media.tumblr.com/822be760959660682b54b2136c6100ed/
John tinha o início e o fim da música, mas não tinha o miolo dela. Achava que tinha de por algo entre as partes que tinha composto. Por isso, gravou a primeira parte; marcou o meio dela com uma contagem de 1 (um) a 24 compassos, feita por Mal Evans; e em seguida gravou a parte final. A indicação do final da contagem era marcada, para fins de orientação, pelo toque de um despertador. Paul possuía uma canção que não tinha início e nem fim. Apresentou ao grupo que resolveu inserí-la entre as partes já gravadas por John. O resultado final agradou aos dois. Por coincidência, a frase da parte de Paul iniciava com: "Woke up, fell out of bed…" (acordei, caí da cama…), e começava exatamente no ponto antecedido pela marcação do toque do despertador. Por este motivo, o som do despertador foi mantido na gravação.
Curiosidade: Em outubro de 2011, a letra da canção manuscrita por Lennon foi vendida por US$ 1.202.500 em um leilão em Nova York.

4 comentários:

Júlio disse...

Uma verdadeira obra-prima. Coisa de gênio. Nesse caso, de gênios!

Valdir Junior disse...

Escutei no spotify o take 1 completo de "A Day In The Life", desse "novo" Sgt. Peppers, ainda hoje é de arrepiar, mesmo sem toda a parte da orquestra e a parte em que o Paul canta.

Joelma disse...

Realmente uma obra prima. Acho que nem eles tinham noção quando a escreveram

Marcio Pereira disse...

Simplesmente maravilhosa.