terça-feira, 8 de maio de 2018

CONVIDADOS BEM MAIS QUE ESPECIAIS: THE BYRDS!

The Byrds originou-se em 1964, em Los Angeles, com o nome de The Jet Set, a partir da união dos guitarristas David Crosby, Jim McGuinn (que mudaria o nome para Roger McGuinn em 1967) e Gene Clark, após curtas e infrutíferas passagens por pequenos grupos de música Folk. Percebendo um interesse musical entre o Folk americano e o Rock And Roll os três decidiram montar uma banda que aliava as duas propostas até então divergentes. Para completar, foram adcionados o baixista Chris Hillman e o baterista Mike Clarke (que possuía apenas noções básicas do instrumento quando foi convocado para integrar o grupo).Após tornarem-se um quinteto passaram a ensaiar e gravar e lançaram um compacto com as músicas "Please Let Me Love You" e "Don't Be Long" sob o nome de The Beefeaters. Em 1964, assinaram um contrato com a Columbia Records e mudaram o nome para The Byrds. Em janeiro de 1965, gravaram "Mr. Tambourine Man", de autoria de Bob Dylan. A música recebeu um tratamento elétrico, no que ficou conhecido como "folk rock".

O primeiro álbum da banda, Mr. Tambourine Man de 1965, chegou ao primeiro lugar na Billboard Hot 100 e na UK Singles Chart. Ainda em 1965, os Byrds gravaram "Turn! Turn! Turn!" que tornou-se o segundo número um da banda na Billboard Hot 100 e deu nome ao segundo álbum. No final de 1965 gravaram "Eight Miles High", uma das primeiras músicas psicodélicas. A música foi lançada primeiramente em compacto em 1966 e depois junto ao álbum Fifth Dimension em julho de 1966. Gene Clark abandonou a banda antes do lançamento, em março. Em 1967, começaram a surgir tensões na entre McGuinn e Hillman que começaram a ficar irritados com David Crosby. Neste mesmo ano tocaram no Festival de Monterey, Crosby cantou a maioria das músicas e fez discursos entre as músicas sobre o assassinato de John Kennedy e sobre os benefícios do uso de LSD. Com as tensões aumentadas, a banda despediu Crosby que juntou-se a Stephen Stills e Graham Nash formando "Crosby, Stills & Nash" e o guitarrista Clarence White passou a integrar os Byrds oficialmente. O quinto álbum The Notorious Byrd Brothers foi lançado em 1968 e misturava o folk rock, rock psicodélico, jazz além da música country. Após o álbum, o The Byrds ficou reduzido a dois integrantes McGuinn e Hillman, eles acabram chamando Kevin Kelley para assumir a bateria e Gram Parsons para os teclados, que posteriormente passou a ser guitarrista do grupo.

Em janeiro de 1968, Gram Parsons também abandonou o barco e Kevin Kelley logo depois. Para substitui-los foram contratados o baterista Gene Parsons e o guitarrista Clarence White. Dois shows após as novas contratações, Hillman abandonou o grupo e em seu lugar entrou o baixista John York. Roger McGuinn era agora o único integrante presente desde o início dos Byrds. Em 1972, os cinco integrantes originais se reuniram e gravaram um álbum, mas sem o nome da banda. O nome adotado foi "Gene Clark, Chris Hillman, David Crosby, Roger McGuinn, Michael Clarke" mas o álbum se chamou Byrds. Menos de um mês depois do álbum ser lançado eles realizaram o último show. Em 1973, Clarence White morreu atropelado e Gram Parsons morreu aos 28 anos de idade por overdose de drogas, morfina misturada a álcool. Como Parsons havia afirmado casualmente seu desejo de ser cremado quando morresse, duas pessoas ligadas ao seu "staff", o empresário Phil Kaufman e Michael Martin, que trabalhava como roadie, roubaram seu corpo para realizar seu desejo. Ambos foram detidos pela polícia. Gene Clark e Michael Clarke morreram em 1991.

Um comentário:

Duda Barbosa disse...

Não pude deixar de mostrar o post para meu pai, ele adora e gostou demais Edu!