quarta-feira, 3 de setembro de 2014

THE WHO - TOMMY - O FILME - 1975

Tommy, o filme, é uma adaptação da Ópera Rock da banda inglesa The Who. O álbum Tommy foi lançado em 1969 e foi filmado por Ken Russel, e estreou em 1975.
Um pouco da história da banda The Who: Roger Daltrey (vocais), Pete Townshend (guitarrista e compositor), Jon Entwistle (baixo) e Keith Moon (Baterista) formaram a banda nos anos 60. Inicialmente Pete Townshend e Jon Entwistle tocavam juntos até encontrarem Roger Daltrey que tocava guitarra e posteriormente viria a ser o vocalista da banda. Pouco tempo depois Keith Moon foi incorporado à banda.
O The Who adquiriu fama pela sua música e também pela forma como subiam nos palcos e quebravam tudo. A banda lançou em 1969 o álbum Tommy, aclamado como a primeira grande Ópera Rock. Ópera porque, no álbum, na seqüência das músicas, há o desenrolar de uma história, e Rock pelo próprio gênero musical da banda. Tommy (1969) foi todo composto por Pete Townshend, para muito, um gênio sem iguais.
“Tommy”, o filme, introduziu o conceito de ópera rock filmada por ter sido a primeira a ser produzida. Para o filme foi gravado um outro álbum com a trilha sonora que era basicamente a mesma do álbum original lançado pelo The Who em 1969. A diferença está na vocalização, que ao invés de ser somente a voz de Daltrey, é feita pelos atores que participaram do filme e também na disposição das músicas. Porém nada que altere fundamentalmente a história original.
O filme apresenta um elenco de estrelas como Oliver Reed, Ann-Margret, Roger Daltrey, Elton John, Eric Clapton, John Entwistle, Keith Moon, Paul Nicholas, Jack Nicholson, Robert Powell, Pete Townshend, Tina Turner e Arthur Brown, entre outros. Ann-Margret foi premiada com um Globo de Ouro por sua atuação e indicada ao Oscar de Melhor Atriz.
Durante a II Guerra Mundial o Capitão Walker é considerado morto em batalha. Sua esposa Nora Walker descobre estar esperando um bebê e fica com a tarefa de cuidar sozinha de Tommy, filho recém-nascido do casal. Nora se envolve com Frank Hobbs, mas em 1951 seu antigo marido retorna no meio da noite e é morto por Frank. O garoto Tommy presencia tudo, mas sua mãe e seu padrasto insistem que ele não viu, ouviu e não vai falar nada a ninguém, e em consequência Tommy se torna cego, surdo e mudo. Já adolescente, Tommy se torna um campeão de pinball, trazendo fama e fortuna para sua família. Depois de curado, ele se torna uma espécie de figura messiânica e angaria um culto de seguidores, que no final rejeitam seus ensinamentos e o abandonam.

7 comentários:

Fábio Simão disse...

O álbum é espetacular! O filme ainda não assisti.

João Carlos disse...

Fundamental. E a Ann Margret estava lindíssima!

Valdir Junior disse...

Tai um disco que não escutei muito !!

Edu disse...

"Escute, vou contar um segredo. Promete não contar pra ninguém?". Eu não gosto não! Nem do The Who, nem do filme e nem do disco. Desculpa aí qualquer coisa. Mas sei e reconheço o valor que tem! Então, pelo menos, respeito! E é por isso que tinham que aparecer aqui - Cultura Pop - mas num gosto não! Gosto de rock and roll, solos de guitarra, músicas de 2 minutos e meio! Acho que eu só gosto dos Beatles... Isso exclui TODO o resto! Salvando um ou dois! Se tanto... Velho é fogo!

Edu disse...

E só pra cocnluir meu pensamento... acho essas bobagens de filmes dos anos 70, terrivelmente chatos e insuportáveis, do mesmo tanto do tal Sgt. Pepper's com os Bee Gees e Peter Frampton - o pior fime do mundo! Mas é só minha opinião! Desculpem os mais radicas!

Murilo Pedreira disse...

Coincidência...estou ouvindo o álbum exatamente agora. Adoro The Who e esse álbum.

Caramba, Edu!! você não curte mesmo?!?!

Eu já ia dizer que estou viciado no álbum Wish You Were Here do Badfinger, pois a primeira faixa, Just a Chance, ME parece uma mistura de Beatles com The Who (I can see for miles)...hehe.

Só por curiosidade, você conhece o QUADROPHENIA?

Nivea Michel disse...

Eu vi este filme 8 vezes ni cinema!!!
É fantástico!