segunda-feira, 2 de outubro de 2017

TOM PETTY MORRE AOS 66 ANOS


Tom Petty morreu aos 66 anos, após sofrer um ataque cardíaco ontem (1º). O músico estava na UTI sem atividade cerebral e uma decisão foi tomada para desligar os aparelhos que o mantinham vivo hoje, segunda (2). Tom Petty foi encontrado inconsciente e sem respirar em sua casa em Malibu, nos EUA, no domingo. Ele estava internado no hospital UCLA em Santa Monica. Tom Petty, de 66 anos, tinha desde 1976 uma das carreiras mais bem sucedidas do rock. Entre suas músicas mais conhecidas estão "American Girl", "Free fallin", "Stop draggin' my heart around", "Listen to hear heart" e "Mary Jane's last dance" e uma lista que não caberia aqui. Ele vendeu ao todo mais de 80 milhões de álbuns. Foram 13 álbuns de estúdio com os Heartbreakers, três solo, dois com os Traveling Willburys e dois com a banda Mudcrutch. Seu primeiro grande sucesso foi "Breakdown", do disco de estreia com os Heartbreakers, de 1976. Entre inúmeras indicações, ele ganhou o Grammy três vezes: uma com os Traveling Wilburys, a superbanda com Roy Orbison, Bob Dylan, George Harrison e Jeff Lyne; uma pela performance solo e outra com os Heartbreakers. Roy Orbison morreu após a gravação do primeiro disco, de 1988.
Em 2002, Tom Petty entrou para o Hall da Fama do Rock and Roll. Ele foi homenageado em 2005 no Billboard Music Awards com o prêmio honorário de um dos "Artistas do Século". Ele estava terminando uma grande turnê que comemorou 40 anos de carreira. O último show foi no dia 25 de setembro na Califórnia. Ainda havia duas datas marcadas nos dias 8 e 9 de novembro em Nova York. Apesar das quatro décadas de carreira com os Heartbreakers e das várias turnês mundiais, ele nunca esteve no Brasil.
Em dezembro de 2016, disse à Rolling Stone que esta seria provavelmente sua última grande turnê com os Heartbreakers. "É muito provável que continuemos tocando, mas fazer 50 shows em uma turnê? Acho que não". Em uma autobiografia lançada em 2015, Tom Petty admitiu ter sido usuário de heroína durante os anos 1990. "Você começa a perder sua alma. Eu não queria ser escravizado por nada", disse sobre o esforço de parar de usar heroína. Ele tinha duas filhas do primeiro casamento, com Jane Benyo. Depois dela se casou novamente em 2001, com Dana York Epperson, com quem era casado até hoje.Foram incontáveis as vezes que Tom apareceu aqui, com e sem os Traveling Wilburys. O Baú do Edu está profundamente triste e em luto. Suba em paz, Charlie T. Wilbury Jr. Mande meu abraço e minhas lembranças para Nelson e Otis, ok?

8 comentários:

Valdir Junior disse...

Estou sem ação com essa noticia até agora. Lamentável, uma tristeza só tudo isso. Descanse em paz Tom. Obrigado pelas décadas de ótimas canções. Leva um abraço pro George.

Dani disse...

Triste notícia. Por acaso, uns dias atrás eu estava ouvindo Travelling Wilburys. Ainda não consigo acreditar, perdemos mais um grande artista.

Duda Barbosa disse...

Muito, muito triste.

roque22 disse...

Lamentável. Muito triste.

Edu disse...

O que eu acho mais engraçado, curioso, triste e lamentável, é que um monte de neguinho (que nunca tinha nem ouvido falar em Tom Petty ou nos Heartbreakers), pegou o rabicho do meu post ((Suba em paz,Charlie T. Wilbury Jr. Mande meu abraço e minhas lembranças para Nelson e Otis, ok?)) e copiou e colou em outros sites como se fosse deles. Haha. Fôdam-se! É nessas horas que me sinto um popstar. Essa é minha vingança!

Dani disse...

Nossa! Se bobear, essa galera nem tem ideia do que são Charlie T., Otis e Nelson Wilbury. Meu Jesus...

Benilson Silva disse...

Edu cara vc é insuperável. Não sei o que tens contra mim. Mas vc é o CARA.

Edu disse...

Eu não tenho nada contra ninguém Benilson. Apenas peço que LEIA e RELEIA 3 vezes seus comentários antes de enviar, porque cheios de erros, não serão publicados. Ok?