terça-feira, 29 de março de 2016

A INCRÍVEL ARTE DE ELIFAS ANDREATO

Na década de 70 e ainda na de 80, um artista ter a capa de seu álbum assinada por Elifas Andreato era sinônimo de prestígio. Nenhum dos grandes da MPB saiu incólume.
Elifas Vicente Andreato nasceu em Rolândia, Paraná, no dia 22 de janeiro de 1946. Ele é designer gráfico e ilustrador.
Com mais de quarenta anos de atividade como artista plástico, Elifas é especialmente reconhecido como ilustrador de inúmeras capas de discos de vinil nos anos 70, incluindo grandes nomes da Música Popular Brasileira como Chico Buarque de Holanda, Elis Regina, Adoniran Barbosa, Paulinho da Viola, Martinho da Vila, entre outros.
O traço poético com profundo sentido social definiu os trabalhos de Elifas como um ícone de uma geração que protestava, por meio da arte, contra a ditadura militar vigente.
http://static.wixstatic.com/media/
Da geração do vinil, Elifas foi o maior capista, chegando a produzir a capa de 362 discos, com destaque para a Ópera do Malandro, de Chico Buarque, A Rosa do Povo, de Martinho da Vila, Clementina de Jesus, O Sorriso Ao Pé da Escada, de Jessé e A Arca de Noé, obra de Vinícius de Moraes.
Elifas começou sua produção de capas em 1973, quando criou a do LP “Nervos de Aço”, de Paulinho da Viola. Nos anos 70 também ilustrou obras de literatura brasileira, como “A Legião Estrangeira”, deClarice Lispector.
Além dos trabalhos genuinamente engajados, Elifas produziu e produz peças de grande qualidade artística, com projeção internacional e reconhecimento no mundo inteiro. Atualmente segue produzindo cartazes, gravuras e ilustrações, e é diretor editorial do Almanaque Brasil de Cultura Popular, revista distribuída a bordo das aeronaves da companhia aérea TAM, para assinantes e bancas. Compositor bissexto, desenvolveu entretanto importante parceria com o cantor Jessé.

Um comentário:

João Carlos disse...

Grande artista. Lembro de a gente reconhecer suas capas de longe.