segunda-feira, 3 de outubro de 2016

A MORTE PREMATURA DE STEVIE RAY VAUGHAN

Stephen "Stevie" Ray Vaughan nasceu em Dallas, no Texas em 3 de outubro de 1954. Se vivo estivesse, estaria completando 62 anos. Stevie tornou-se conhecido como um dos mais influentes guitarristas da história. No início Vaughan fazia apresentações na banda de seu irmão Jimmy Vaughan, a princípio tocando o contra-baixo. Com a experiência adquirida e assumindo a guitarra definitivamente e após tocar em uma série de bandas, Vaughan formou o conjunto de blues e rock chamado Double Trouble com o baterista Chris Layton e o baixista Jackie Newhouse no final dos anos 70. Logo Vaughan atraiu a atenção de David Bowie e Jackson Browne, gravando em álbuns de ambos.
O álbum de estreia do Stevie Ray Vaughan & Double Trouble foi lançado em 1983. O aclamado pela crítica, “Texas Flood” lançou o sucesso top 20 "Pride and Joy" e vendeu bem tanto nos círculos de blues como de rock. Os álbuns seguintes, "Couldn't Stand the Weather" (1984) e "Soul to Soul" (1985), vivenciaram quase o mesmo sucesso dos discos anteriores. O vício em drogas e o alcoolismo levaram Vaughan a ter um colapso durante sua turnê em 1986. Passou por um processo de reabilitação na Georgia um ano mais tarde. Após seu retorno, Vaughan gravou "In Step" (1989), outro disco aclamado pela crítica que ganhou um Grammy pela melhor gravação de blues. O retorno de Vaughan foi tragicamente interrompido quando, na manhã do dia 27 de agosto de 1990, ele morreu em um acidente de helicóptero próximo a East Troy, Wisconsin. Ele seguia para uma apresentação no Alpine Valley Music Theater, onde na tarde anterior se apresentara junto com Robert Cray, Buddy Guy, Eric Clapton e seu irmão mais velho Jimmy Vaughan. Em 2003, a revista Rolling Stone classificou Stevie Ray Vaughan em 7° lugar em uma lista de 100 melhores guitarristas de todos os tempos.

4 comentários:

Valquiria Ribeiro disse...

Estaria completando 62 anos.

Valdir Junior disse...

Tocava muito. Depois do Hendrix é o cara que mais levou o jeito de tocar guitarra para alem do usual.

Edu disse...

Foi mal. Já consertei! Valeu.

João Carlos disse...

Pena que só o ouvi direito após a tragédia.