quinta-feira, 30 de junho de 2016

ALÔ ALÔ TERESINHA...É UM BARATO O CASSINO DO CHACRINHA

Há 28 anos, no dia 30 de junho de 1988, morria José Abelardo Barbosa de Medeiros, o grande e incomparável Chacrinha. Ele foi um dos maiores comunicadores de rádio e televisão do Brasil e apresentador de programas de auditório de enorme sucesso da década de 1950 a 1980. Em seus programas, foram revelados para o país inteiro nomes como Roberto Carlos, Perla, Paulo Sérgio e Raul Seixas, entre outros, muitos outros. Desde a década de 1970 era chamado de Velho Guerreiro - homenagem feita a ele por Gilberto Gil que assim se referiu a Chacrinha na conhecida canção "Aquele Abraço".http://memoriaglobo.globo.com/data/files/94/76/9C/79/F83AD310EB54F8D3494B07A8/
Em 1956 estreou na televisão com o programa Rancho Alegre, na TV Tupi, na qual começou a fazer também a Discoteca do Chacrinha. Em seguida foi para a TV Rio e, em 1967, foi contratado pela Rede Globo. Chegou a fazer dois programas semanais: Buzina do Chacrinha (no qual apresentava calouros, distribuía abacaxis e perguntava "-Vai para o trono, ou não vai?") e Discoteca do Chacrinha. Cinco anos depois voltou para a Tupi. Em 1978 transferiu-se para a TV Bandeirantes e, em 1982, retornou à Globo, onde ocorreu a fusão de seus dois programas num só, o Cassino do Chacrinha, que fez grande sucesso nas tardes de sábado.
http://br.web.img2.acsta.net/pictures/14/07/11/21/37/
Uma frase sua que era muito citada afirmava que "Na televisão nada se cria, tudo se copia". Apresentava-se com roupas engraçadas e espalhafatosas, acionando uma buzina de mão para desclassificar os calouros e empregando um humor debochado, utilizando bordões e expressões que se tornariam populares, como "Teresinha!", "Vocês querem bacalhau?", "Eu vim para confundir, não para explicar!" e "Quem não se comunica, se trumbica!". Outros de seus bordões: "Vai para o trono ou não vai?", "Como vai, vai bem? Veio a pé ou veio de trem?", "Cheguei, baixei, saravei".http://1.bp.blogspot.com/-N4jixQAwmME/VBJqI82rrDI/AAAAAAABwAY/P9gskSO9bco/s1600/
Os jurados ajudavam a criar o clima de farsa, no qual se destacaram Carlos Imperial, Aracy de Almeida, Rogéria, Elke Maravilha e Pedro de Lara, dentre muitos outros. Outro elemento para o sucesso dos programas para TV eram as chacretes - dançarinas profissionais de palco, que faziam coreografias para acompanhar as músicas e animar o programa. No início eram conhecidas como as "vitaminas do Chacrinha". Além da coreografia ensaiada, as dançarinas recebiam nomes exóticos e chamativos como Rita Cadillac, Índia Amazonense, Fátima Boa Viagem, Suely Pingo de Ouro, Fernanda Terremoto, Cristina Azul (minha preferida!), entre outras.

4 comentários:

Edu disse...

E hoje, o que existe é essa merda do Faustão e cia...como a TV se acabou em tão pouco tempo...

Valdir Junior disse...

Concordo Edu. Velhos tempos, velhos dias.

João Carlos disse...

Concordo sobre Faustão e os demais, mas confesso: não gostava do Chacrinha.

Marcelennon disse...

Também nunca consegui gostar do programa do Chacrinha...