sábado, 4 de junho de 2016

DAVID CARRADINE - PRA SEMPRE KUNG FU

https://upload.wikimedia.org/wikipedia/commons/0/04/
David, nascido John Arthur Carradine, em Los Angeles, 8 de dezembro de 1936, era filho do ator John Carradine, irmão de Bruce Carradine e meio-irmão de Keith Carradine e Robert Carradine. David Carradine é mais conhecido por seu personagem "Kwai Chang Caine", na série de televisão Kung Fu, produzida a partir dos anos 1970, na qual interpretava um monge Shaolin, mestre em Wushu, no Velho Oeste dos Estados Unidos.http://br.web.img1.acsta.net/r_640_600/b_1_d6d6d6/medias/nmedia/18/35/13/45/
Em 2003, Carradine ganhou nova audiência quando interpretou o personagem "Bill" nos dois filmes da série Kill Bill, de Quentin Tarantino, nos quais contracena com Uma Thurman. David Carradine foi encontrado morto em 4 de junho de 2009, em um hotel de luxo em Bangkok, onde participava das filmagens de Stretch. O primeiro relatório da polícia local indicava que Carradine teria cometido suicídio por enforcamento. Um funcionário da embaixada americana declarou, no entanto, que as circunstâncias da morte ainda não haviam sido plenamente esclarecidas. Posteriormente, a polícia passou a considerar a hipótese de que ele tenha morrido acidentalmente. "Não está claro se ele se suicidou ou se morreu asfixiado por um problema cardíaco devido a um orgasmo", declarou um policial tailandês. As câmeras do hotel não registraram entrada ou saída de pessoas do apartamento do ator e a porta estava fechada por dentro. Aventa-se a possibilidade de asfixia autoerótica. Encontra-se sepultado no Forest Lawn Memorial Park, Glendale, Los Angeles, nos Estados Unidos.

Não deixe de conferir também a supermega postagem “KUNG FU - A MINHA SÉRIE PREFERIDA” publicada em 4 de junho de 2009, no dia que David morreu.

3 comentários:

Edu disse...

Legal demais! Sou få incondicional e sinto muita saudade. Abração!

Valdir Junior disse...

Eita...lembro que passava na TV Record quando eu era criança. Assisti pouco, mas é uma grande serie.

João Carlos disse...

Poucas séries foram tão clássicas e memoráveis. Valeu!