segunda-feira, 24 de julho de 2017

I SAY YES, YOU SAY NO - OS BEATLES PEDEM A LEGALIZAÇÃO DA MACONHA


Há exatamente 50 anos, no dia 24 de julho de 1967, um anúncio de página inteira apareceu no jornal The Times, assinado por 64 dos membros mais proeminentes da sociedade britânica, pedindo a legalização da maconha. Entre os signatários estavam os Beatles e Brian Epstein. O anúncio foi instigado como uma resposta à pena de prisão de nove meses por posse recebida em 1 de junho de 1967 por John Hopkins, fundador da International Times, o UFO Club e o 24 Hour Technicolor Dream. No dia seguinte, uma reunião de emergência foi realizada na livraria Indica, durante a qual Steve Abrams, da organização de pesquisa de drogas SOMA sugeriu trazer a questão ao debate público executando um anúncio de página inteira. Abrams concordou em organizar as assinaturas, mas a questão do financiamento do anúncio provou ser temporariamente problemática. Nenhum dos Beatles estava presente na Indica, mas o co-proprietário da livraria Barry Miles telefonou para Paul McCartney, que concordou em financiar o anúncio. No dia 3 de junho, Miles e Abrams visitaram a casa de McCartney na Cavendish Av. McCartney ouviu os planos, disse a Abrams que todos os Beatles e Epstein colocariam seus nomes e disse a eles como contatar o resto do grupo para suas assinaturas. No entanto, o gerente de publicidade do Times, R Grant Davidson, insistiu nervosamente em verificar que todas as pessoas concordaram que seus nomes estariam associados ao artigo. Davidson também insistiu no pagamento antecipado. Steve Abrams contatou Peter Brown no escritório de Brian Epstein, e logo recebeu um cheque pessoal de £ 1.800 feito para The Times. Naquele momento, o montante era o dobro do salário médio anual. Embora McCartney quisesse manter o financiamento em segredo, com medo de publicidade negativa, logo se revelou impossível. No dia seguinte à publicação do anúncio, a informação apareceu no diário londrino da Evening Standard. Depois de uma semana de sua aparição, o anúncio levou a perguntas feitas na Câmara dos Comuns e iniciou um debate público que acabou levando a mudanças nas leis contra o consumo de cannabis na Grã-Bretanha. Confira a lista de todos que assinaram a petição: Jonathan Aitken, Tariq Ali, David Bailey, Humphrey Berkeley, Anthony Blond, António Louro, Derek Boshier, Sidney Briskin, Peter Brook, Dr. David Cooper, Dr. Francis Crick, FRS, David Dimbleby, Tom Driberg, MP, Dr. Ian Dunbar, Brian Epstein, Dr. Aaron Esterson, Peter Fryer, John Furnival, Tony Garnett, Clive Goodwin, Graham Greene, Richard Hamilton, George Harrison-MBE, Michael Hastings, Dr. JM Heaton, David Hockney, Jeremy Hornsby, Dr. S. Hutt, Francis Huxley, Dr. Brian Inglis, Dr. Victor ES Kenna - OBE, George Kiloh, Herbert Kretzmer, Dr. RD Laing, Dr. Calvin Mark Lee, John Lennon-MBE, Dr. DM Lewis, Paul McCartney-MBE, David McEwen, Alasdair MacIntyre, Dr. OD Macrae-Gibson, Tom Mashler, Michael Abul Malik, George Melly Dr. Jonathan Miller, Adrian Mitchell, Dr. Ann Mully, PH Nowell-Smith, Dr. Christopher Pallis, John Piper, Patrick Procktor, John Pudney, Alastair Reid, L. Jeffrey, Selznick Jeffrey, L. Selznick, Nathan Silver, Nathan Prata, Tony Smythe, Michael Schofield, Dr. David Stafford-Clark, Richard Starkey-MBE, Dr. Anthony Storr, Kenneth Tynan, Dr. W. Grey Walter, Grey Brian Walden, MP Michael White, Pat Williams.

Um comentário:

Benilson Silva disse...

Todos eles (The Beatles), foram revolucionários.