quinta-feira, 20 de julho de 2017

THE BEATLES - I WILL - CLÁSSICO IMORTAL


"I Will" foi lançada no álbum The Beatles ou "Álbum Branco" de 1968. Em contraponto com a faixa anterior, Why Don't We Do It in the Road?, que contém um apelo sexual, "I Will" é mais romântica. Foi a primeira canção de cinco que Paul escreveu e dedicou para sua namorada e futura esposa Linda Eastman. (As outras quatro são: Two of Us, The Lovely Linda, Maybe I'm Amazed, e My Love). A harmonia da canção, Paul fez ao ler no jornal que um crítico escreveu, dizendo que os Beatles nunca mais fariam baladas como Yesterday. O tema de "I Will" - algo como "Eu Irei", é bem o estilo "McCartney" de escrever suas canções de amor. Na letra ele diz que fará o que for preciso para ficar com ela e amá-la, dizendo que a amará para sempre, de todo seu coração, mesmo quando estiverem longe um do outro. A sessão de gravação se tornou uma sessão de ensaios, produzindo uma curta canção, "Can you take me back," que acabou entrando no final de "Cry Baby Cry." Assim como a canção "Los Paranóias," lançada do disco 3 do Anthology. "I Will" levou 67 takes para se gravada. George Harrison, não participou da faixa, pois estava começando a gravar "Piggies" em outro estúdio de Abbey Road. Um "baixo com a voz" foi realmente feito por Paul McCartney que ele gravou com a boca acompanhando os graves do violão, adicionou um efeito overdub e mais alguns efeitos. Se ouvir atentamente, perceberá que não é um baixo comum. Uma versão alternativa de "I Will" aparece no Anthology 3 - essa versão foi o primeiro take a ser gravado em 1968. Instrumentos tocados por Paul McCartney: vocal, violão, baixo com a voz; John Lennon: percussão com pedaço de madeira; Ringo Starr: chimbal, bongôs e maracas.

6 comentários:

ssalvess disse...

Maravilha! Vi via DVD Paul tocando I Will em um show que é assistido por astronautas. Saber sobre a forma pela qual o arranjo foi feito e ouvir esras três versões doi muito bom. O que me impressiona nessa canção é como tão poucos acordes podem ser tão difíceis de tocar para qualquer violeiro dw ponta de esquina. Eu não consigo mudar do Dó para o fá e tal nessa velocidade. E no entanto a canção é um acamanto lento e flui como um milagre.

Teresinha disse...

Muito legal. Será que dá para colocar de novo a postagem sobre Hey Buldog dos Beatles? Obrigado

Joelma disse...

Essa música toca o coração de qualquer um com esses violão e essa voz doce do Paul

Benilson Silva disse...

"Amar para sempre..."Uma declaração de amor e tanto.

Valdir Junior disse...

Pequena perola musical, simples e ao mesmo tempo profunda.

Marcelennon disse...

Maravilhosa! Como o Paul faz, sempre!
Abraço Beatlemaníaco à todos!