segunda-feira, 10 de julho de 2017

THE BEATLES - OB LA DI OB LA DA - LIFE GOES ON BRA!

Depois de quase duas semanas engolindo “Revolution # 9, a vingança de Paul Mcartney foi transformar as sessões de seu animado reggae "Ob-La-Di, Ob-La-Da" em maratonas extenuantes de dias inteiros, levando o grupo a fazer dezenas de execuções enquanto elaborava ajustes minuciosos de vários aspectos melódicos e rítmicos. O alvoroço de Paul perturbou John Lennon, cujo humor descambou rapidamente do entusiasmo para o tédio e depois para a mais amarga antipatia. Depois de dezenas de tomadas, quando Paul anunciou que não estava satisfeito e queria regravar tudo desde o início, Lennon finalmente explodiu, fulminando e cuspindo. Como relembra o engenheiro de som Geoff Emerick, John saiu xingando e batendo a porta. Voltou algumas horas mais tarde bem doidão, com os olhos revirados e faiscantes. "Estou muito doidão!", gritou, se agarrando ao piano mais próximo. "E é assim", berrou, olhando furiosamente para Paul, "Essa é a sua maldita introdução! É assim que a porra da canção deve ser!". Furiosamente, Lennon martelou uma introdução de alguns toques que, de forma surpreendente, pareceu ter resolvido o enigma rítmico da melodia. Como registrou Emerick, Paul ficou furioso e encantado ao mesmo tempo. "Vamos fazer do seu jeito", sibilou. E fizeram, encontrando a linha melódica que durante tanto tempo tinha escapado de suas mãos. Peter Amos Carlin – Paul McCartney – Uma Vida.
“Ob-La-Di, Ob-La-Da, Life goes on, bra”, é algo como “Ob-La-Di, Ob-La-Da, a vida vai continuar, brother”. É uma canção dos Beatles lançada no álbum The Beatles ou Álbum Branco, de 1968. Composta por Paul McCartney porém creditada à dupla Lennon & McCartney foi lançada como single tempos depois e alcançou grande sucesso no Reino Unido, onde tornou-se primeiro lugar nas paradas de sucesso britânicas em uma regravação com o grupo The Marmelade no mesmo ano do lançamento oficial pelos Beatles.
Paul ouviu as palavras "Ob-la-di Ob Ia da" serem pronunciadas pela prmeira vez pelo nigeriano Jimmy Scott. músico de conga que ele conheceu no clube Bag o'Nails, no Soho, em Londres. Um personagem extravagante e inesquecível com seus óculos escuros e roupas africanas, Scott era famoso pelas frases de efeito. Sua esposa, Lucrezia, diz que "ob Ia di, ob Ia da" é uma tradução fonética de algo que o pai costuma¬va dizer a ele na língua urhobo, usada pelo povo warri no meio-oeste da Nigéria. "Tinha um significado especial que ele nunca contou a nin¬guém", ela diz. "Nem mesmo os Beatles sabiam o que significava. Uma vez perguntei a Paul o que significava, e ele disse que achava que era 'Comme ci, comme ça' mas não é isso. Para Jimmy, era como uma filosofia que ele carregou a vida toda."
Jimmy Anonmuogharan Scott Emuakpor nasceu em Sapele, Nigéria, e foi para a Inglaterra nos anos 1950, e lá trabalhou nos clubes de jazz do Soho. Ele tocou com Georgie Fame and the Blue Flames na década de 1960, foi músico de apoio de Stevie Wonder na turnê de 1965 pela Inglaterra e, depois, formou a própria Ob-la-di Ob-la-da Band. Compôs a trilha de algumas das cenas de dança no filme She (1965), de Robert Day, estrelado por Ursula Andress, Peter Cushing e Christopher Lee. Lucrezia diz que a expressão era bastante conhecida porque nos shows ele dizia "Ob Ia di", o público gritava "Ob Ia da", e depois Scott respondia "life goes on". O fato de Paul ter usado o seu lema como base de uma música gerou polêmica. "Ele ficou incomodado quando fiz a música com a expressão porque queria receber direitos. Eu falei "qual é, Jimmy. É só uma expressão. Se você tivesse escrito a música, poderia receber uma parte", Paul disse à Playboy em 1984.
A base da letra foi composta durante a meditação transcendental na Índia. Paul já tinha em sua cabeça o refrão citado por Jimmy Scott e após isso criou uma letra bobinha, porém de conteúdo muito alegre e dançante, que narra o encontro de Desmond e Molly Jones, que segue a linha de “Eleanor Rigby”, no caso de Molly Jones, já que esta é uma personagem fictícia. Já Desmond é um tributo a Desmond Dekker, lenda do reggae bastante apreciado por Paul que assim lhe prestou homenagem. "Ob-la-di Ob-la-da" é citada como o primeiro exemplo de ska branco. Mesmo sendo uma frase de urhobo, a música que Paul compôs em torno dela e os personagens eram da Jamaica. Quando gravou os vocais, McCartney cometeu um erro ao cantar Desmond, em vez de Molly, "stayed at home and did his pretty face". Como os outros Beatles gostaram da escorregadela, foi mantida. Paul adorava sua criação e queria que fosse lançada como single. John sempre a odiou.
Jimmy Scott tocou congas na gravação (5 de julho de 1968) - única ocasião em que trabalhou com os Beatles. Lucrezia se lembra de ter sido chamada para ouvir uma gravação em playback e levar um papel timbrado da Ob-la-di Ob-la-da Band para mostrar a Paul como soletrar a frase. Naquele mesmo ano, Jimmy apareceu no álbum Beggars Banquet, dos Rolling Stones, e, em 1969, no show gratuito dos Stones no Hyde Park. Na mesma época, ele foi preso e levado para a prisão de Brixton para aguardar julgamento por não pagar pensão para a ex-mulher. Scott pediu à polícia para contatar o escritório dos Beatles e ver se Paul acertaria sua monstruosa dívida com o processo. Paul o fez, com a condição de que Jimmy retirasse a queixa contra ele por causa da música. Scott deixou a Inglaterra em 1969 e só voltou em 1973, quando mergulhou no projeto Pyramid Arts no leste de Londres, dando oficinas de música africana e percussão. Em 1983, ele se juntou ao Bad Manners e ainda estava com o grupo quando morreu em 1986. "Tínhamos acabado de fazer uma turnê pelos EUA e ele pegou pneumonia" recorda Doug Trendle, também conhecido como Buster Bloodvessel, vocalista do Bad Manners. "Quando ele voltou para a Inglaterra, foi revistado no aeroporto por ser nigeriano. Eles o deixaram nu por duas horas. No dia seguinte, ele foi levado para o hospital e morreu. Ninguém tem muita certeza sobre quantos anos ele tinha. Devia ter uns 64 anos. Em julho de 1986, um show com o Bad Manners, Hi Life International, The Panic Brothers e Lee Perry and the Upsetters foi montado noTown and Country Club, em Londres, para angariar fundos para o Jimmy Scott Benevolent Fund. Ele deixou pelo menos doze filhos de dois casamentos. "Jimmy era um homem essencialmente musical, charmoso, irresistível e tinha o dom da lábia", Lucrezia escreveu no programa do evento beneficente. "Se a vida às vezes parecia um tédio, não deveria ser, porque as histórias que ele contava eram uma fonte interminável de diversão." Paul, que manteve contato com Jimmy, também contribuiu com uma citação: "Ele era um grande amigo. Nos anos 1960, costumávamos nos encontrar em vários clubes e ficávamos conversando até a hora de fechar. Ele tinha uma atitude muito positiva em relação à vida, e foi um prazer trabalhar com ele". Ob La Di Ob La Da, aparece , além do álbum branco, no álbum 1967-1979 (azul) e no anthology 3.

4 comentários:

Joelma disse...

Eu gosto demais. Habilidade de Paul de pegar qualquer tema é transformar bem música.

Benilson Silva disse...

O legal nesses caras quando ainda juntos, brigavam para atingir a perfeição. O barato mesmo é quando não dava mais pra suportar as exigências um do outro buscavam desqualificar, ai é que chegavam a perfeição. Essa do John ficar chapado para irritar Paul e criar a introdução de O-bla-di no piano foi demais

Cláudio Vida disse...

Meu filho de 4 anos, acha a melhor musica dos Beatles.

Valdir Junior disse...

"Ob-La-Di, Ob-La-Da" Ao lado de "Yellow Submarine", "All Together Now", são as faixas que na minha opinião, mais fazem sucesso entre as crianças.