quinta-feira, 22 de setembro de 2011

A BALADA DE JOHN & YOKO

Em 8 de dezembro de 1968 sai o divórcio de John Lennon com Cynthia Powell, mãe de seu filho Julian Lennon. Em fevereiro de 1969 sai o divórcio de Yoko Ono com Anthony Cox, pai de sua filha Kyoko. Com isso, o caminho estava aberto para que os dois, John e Yoko, pudessem oficializar a sua união. Na Inglaterra não poderia ser, por um impedimento legal: Yoko não tinha visto de permanência no país. Tencionavam se casar no mar, a bordo de um navio, saindo de Southampton, Inglaterra, que cruzaria o Atlântico. Como não planejaram a viagem com antecedência, não puderam embarcar por falta de vagas. Tentaram ainda cruzar o Canal da Mancha em direção à Holanda, mas estavam sem os passaportes naquele instante. Então, abandonaram a idéia de núpcias no mar e foram para Paris. De lá, acionaram um administrador da Apple Records, Peter Brown, que os aconselhou a se casarem em Gibraltar e providenciou toda a papelada e os preparativos do casamento. Assim, ele foi realizado, no dia 20 de março de 1969. Para a lua-de-mel o casal seguiu para Paris; e após alguns dias, de carro para o hotel Amsterdam Hilton, na Holanda. Lá, eles que já haviam convocado a imprensa, anunciam o que foi chamado de "Bed-in": um semana de protestos, sem sair da cama, por causa das guerras no mundo. Durante esses sete dias na cama, convidaram várias figuras de conhecimento público para visitá-los, sempre com a presença da imprensa mundial. Em seguida, vão para Viena, Áustria e de lá voltam para Londres, onde tinham encomendado 50 mudas de carvalho que enviariam aos pares para alguns líderes mundiais como símbolo da semente da paz. Baseada nesta história, e com o refrão: "Christ you know it ain't easy, you know how hard it can be. The way things are going , they're going to crucify me. (Cristo, Você sabe como não é fácil, Você sabe quão difícil pode ser. Do jeito que as coisas vão, eles vão me crucificar)", John Lennon compôs a letra. A música atingiu o primeiro lugar nas paradas de sucesso na Inglaterra, nos EUA e em vários países ao redor do mundo. Por causa do refrão com menção à Cristo e à crucificação, a música foi boicotada pela maioria das rádios americanas e inglesas, e proibida na Austrália. Nesta gravação só John Lennon e Paul McCartney participam. Os outros dois Beatles estavam ausentes, Ringo filmando com Peter Sellers e George fora do país. John Lennon tinha pressa e por isso convenceu Paul a ir gravar junto com ele. A gravação foi realizada em uma só sessão (que durou 8 horas e meia) no dia 14 de abril de 1969. Esta foi a primeira música dos Beatles que não teve mixagem para mono; só foi produzida em estéreo.

4 comentários:

Gina Geo G disse...

Umas das minhas favoritas, adorooooo!!!!!!

Edu disse...

Em agradecimento à Paul, por sua enorme boa vontade num dos piores momentos da história dos Beatles, John creditou "Give Peace A Chance" como de "Lennon & McCartney".

Valdir Junior disse...

Mesmo nesse momento de brigas e tudo mais , a amizade entre eles era grande !!!
Pena que terceiros ajudaram a distancia entre eles crescer a cada ano.
Com relação a Give Peace A Chance , a Yoko não coloca mais nos creditos da musica o nome do Paul, o ultimo disco que do John que Give Peace a Chance tem o credito de Lennon/McCartney foi a trilha de IMAGINE:JOHN LENNON de lá pra cá ela sempre vem só como Lennon nos creditos nos "novos" lançamentos ,e olha que a Yoko não gostou que o Paul apenas inverteu a ordem da parceria no disco Back in The US. !!!

João Carlos disse...

Outro grande mérito dessa música é que graças a esse feliz encontro Lennon/Macca nós ganhamos o melhor album da história do rock: Abbey Road.