quinta-feira, 29 de dezembro de 2011

A SOMBRA E A ESCURIDÃO - OS LEÕES DE TSAVO

The Ghost and the Darkness (A Sombra e a Escuridão) é um filme produzido pela Paramount Pictures em 1996.
Michael Douglas e Val Kilmer estrelam esta tensa, aterrorizante e verdadeira aventura, acontecida em 1896, no sul da África. Lá, dois leões, num voraz massacre humano, impediram a construção de uma ferrovia. As feras caçavam juntas, sem medo dos homens ou do fogo. Pior, matavam por prazer e não para se alimentar… e tinham um instinto quase sobrenatural para perceber as armadilhas que lhes eram preparadas. O famoso caçador Remington (Douglas) e o engenheiro civil Patterson (Kilmer) tentaram deter esses implacáveis monstros. Mas, nesta impressionante história de homens contra feras, os caçadores tornaram-se a caça.
Inspirado na história real dos incidentes de Tsavo, em 1898. No final do século XIX acontece a disputa entre franceses, alemães e britânicos para tomarem posse do continente africano. Estando em vantagem, os britanicos encarregam o engenheiro britânico John Patterson (Val Kilmer) para supervisionar a construção da ponte que passa acima do rio Tsavo.
Naquele lugar, dois leões começam a atacar os operários. Os leões eram tão agressivos que os nativos deduziram que eles não eram animais e sim espíritos dos curandeiros mortos que vieram para impedir o avanço do progresso. As feras são batizadas de Sombra e Escuridão. Diante dos ataques e contando com a ajuda do caçador Remington (Michael Douglas), o engenheiro se lança numa missão desesperada para dar fim aos animais.
"A Sombra e a Escuridão" foi indicado ao Oscar nas categorias de melhor filme, melhor diretor, melhor roteiro, melhor edição,melhor trilha sonora e melhor mixagem de som.
Conforme retratado no filme, houve realmente a construção de uma ferrovia e uma ponte que liga a cidade litorânea de Mombaça, no Quênia, e Campala, em Uganda, região do Rio Tsavo, com o objetivo de escuar o comércio de marfim. A história dos leões também é totalmente verídica, contada pelo protagonista da história em seu livro, o engenheiro chefe John Henry Patterson. Logo que os operários acamparam as beira do lago Vitória, começaram a sofrer ataque dos leões, até então normal, pois estavam na África, no meio da savana. Nada normal era a forma como os leões atacavam: coordenadamente, sem chance para suas vítimas, sempre em dupla, o que é um comportamento atípico em leões, e a forma como agiam: quase humana. Os nativos da região os chamavam de shaitaini (demônios da noite)e os ingleses traduziram isso para Sombra e Escuridão. Eram dois leões machos, adultos e sem juba (o que é um fato muito raro). Há relatos de que em vários ataques arrastaram as vítimas vivas por metros a dentro da savana, outros relatos dão conta de que muitas vezes, começavam a devorar sus vítimas pelos pés, ainda vivas. A crueldade dos ataques,a intensidade como passaram a ocorrer fez com que os operários abandonassem a obra. Em dois meses, eles mataram 130 pessoas. Acredita-se que a escassez de alimento, devido à uma peste que matou muitos animais predados por leões, eles viram na "fartura" de seres humanos trabalhadores da ferrovia a oportunidade de comida fácil. Após meses de tentativas frustradas, o engenheiro chefe John Henry Patterson, em 09 de dezembro de 1898, capturou e matou o primeiro leão e o outro foi morto três semanas depois, também por Patterson. Foram empalhados e hoje estão em exposição no Chicago Field Museum of Natural History. Basta acessar o site do museu para ver as fotos e a história completa.
No You Tube, tem o filme completo dublado em português. O link é http://www.youtube.com/watch?v=I63hy3TDIWM

Um comentário:

João Carlos disse...

Eita filmaço! Esse é daqueles que vale a pena ter!