domingo, 6 de agosto de 2017

BACKBEAT BAND - OS 5 RAPAZES DE LIVERPOOL - DEMAIS!


Liverpool, 1960. John Lennon (Ian Hart) e Stuart Sutcliffe (Stephen Dorff) organizam uma viagem a Hamburgo para tocar com Paul McCartney (Gary Bakewell), George Harrison (Chris O’Neill) e Ringo Starr (Paul Duckworth) em bares. Após o músico e artista plástico Klaus Voormann (Kai Wiesinger) assistir uma de suas apresentações ele fica entusiasmado com a banda, já batizada de The Beatles, e convence sua namorada, Astrid (Sheryl Lee), a apresentá-los para o circuito alternativo da cidade. Aos poucos Sutcliffe se aproxima de Astrid e se afasta cada vez mais da banda, que acaba recebendo um convite para gravar seu primeiro disco. Basicamente, esse é o roteiro de Backbeat, filme de estréia de Iain Softley como diretor, "Os Cinco Rapazes de Liverpool" mostra os Beatles em 1960, antes da fama em sua viagem em busca do sucesso.
O filme é centrado na história de Stuart Sutcliffe (Stephen Dorff), melhor amigo de Lennon, e artista plástico de talento, que é convencido por John a comprar um contra-baixo para entrar na banda. Ao irem para a Alemanha, Stuart se envolve e se apaixona pela bela e estilosa Astrid (Sheryl Lee) que vive uma estranha relação com Klaus Voormann (Kai Wiesinger).

A trilha sonora é um arraso por si só: praticamente os rocks da época dos primeiros discos dos Beatles (quando eles só tocavam covers), tocados por uma superbanda que existiu somente para esta trilha sonora: A Backbeat Band. Dave Grohl (Nirvana/ Foo Fighters) na bateria, Mike Mills (REM) no baixo e vocal, Thurston Moore (Sonic Youth) na guitarra, Greg Dulli (Afghan Whigs) e Dave Pirner (Soul Asylum) nos vocais. O repertório tem só clássicos. “Long Tall Sally” e “Good Golly Miss Molly” de Little Richard, “C’mon Everybody” de Eddie Cochran e “Rock And Roll Music” de Chuck Berry e a indefectível “Twist And Shout”, entre outras. 27 minutos e meio de puro rock n’roll para botar qualquer esqueleto para dançar.

No filme, algumas curiosidades são mostradas como a deportação dos Beatles na primeira viagem a Hamburgo porque Harrison ainda era menor de idade; a rápida aparição de Ringo Starr, que só entraria na banda em 62. A importância de Astrid no visual dos Beatles é documentada.

Ela realizou o primeiro ensaio fotográfico do grupo. A fotógrafa Astrid Kirchherr foi a responsável pela mudança do corte de cabelo, dos originais topetes às franjinhas penteadas para baixo, no famoso corte em forma de cuia que se tornaria uma das marcas registradas do Fabfour a partir 1962. O artista plástico e músico Klaus Voormann também tem importante papel na história dos Beatles, fazendo a capa do "Revolver", e tocando baixo nas gravações dos dois discos solos de Lennon, o de estréia e o clássico "Imagine". Paul McCartney comentou que o filme tem alguns erros, como por exemplo o fato de Lennon nunca ter cantado "Long Tall Sally", o que não chega a comprometer. Ringo disse "ô filmezinho bom!".
Backbeat tem grandes méritos: um é o de resgatar uma trilha sonora fabulosa que foi sucesso na virada dos anos 50 pros 60 e que muita gente nem conheceu. Outro mérito são as interpretações convincentes tanto de um elenco comprometido e empolgado, quanto dos verdadeiros intérpretes da trilha que incendeiam rockabillys antigos com uma verve de arrepiar os cabelos. Os Beatlemaníacos já são familiarizados com a história de Stuart Stucliff, mas essa versão cinematográfica vai além de qualquer biografia e desnuda relações de amizades para as quais muita gente nem estava se tocando, como é o caso do baixista Klaus Vorman. Esse filme é obrigatório para qualquer pessoa que se interesse por música e arte.
Resultado de imagem para BACKBEAT

Um comentário:

Valdir Junior disse...

Continua sendo, até hoje, o melhor filme feito sobre os Beatles. Quase perfeito.