quinta-feira, 27 de abril de 2017

A ESTRANHA DOENÇA DE ERIC CLAPTON

Essa notícia não é nada boa, muito pelo contrário. O guitarrista Eric Clapton foi visto de cadeira de rodas no aeroporto de Los Angeles, nos Estados Unidos. Uma foto do músico em tais condições foi registrada nesta quinta-feira (30), dia em que completou 72 anos de idade. Em meados de junho do ano passado, Eric Clapton revelou estar sofrendo de neuropatia periférica, uma doença que afeta o sistema nervoso e a movimentação dos membros. A informação foi divulgada pelo próprio após a imprensa internacional ter especulado que ele passava por sérios problemas de saúde. O músico conversou sobre o assunto, em entrevista à Classic Rock. Ele confirmou que a doença danificou o seu sistema nervoso e que, desde 2015, tem tido complicações relacionadas à saúde. "Tive muitas dores ao longo do último ano. Começou com dores nas costas que progrediram para uma neuropatia periférica. Hoje sinto como se levasse choques elétricos que correm por baixo de minhas pernas".
Clapton lançou um novo disco, intitulado "I Still Do", em 2016. O músico também continua a fazer shows, mesmo que esporadicamente. "Ainda posso tocar. Mas tem sido um trabalho duro, às vezes. Refiro-me ao lado físico. Estou ficando velho e isso é duro. Mas eu ainda gosto de tocar. Sento-me em um canto de nossa sala, pego uma guitarra e toco na parte da manhã. À tarde eu descanso", contou, na época. Apesar dos problemas relacionados à sua saúde, Eric Clapton afirma estar surpreso por continuar vivo após mais de 70 anos, pois ele abusou de muito, muito álcool e drogas ao longo de quase toda a vida. "Por ainda estar em recuperação do alcoolismo e da dependência de substâncias químicas, considero que é uma grande coisa estar vivo. Por alguma razão, fui arrancado das garras do inferno e me foi dada outra oportunidade".
Resultado de imagem para neuropatia periférica
A neuropatia periférica afeta os nervos periféricos. Muitas vezes, pode ser incapacitante. Muitas vezes, pode ser fatal. Existe a mononeuropatia, que atinge apenas um nervo e a polineuropatia, que afeta vários nervos, simetricamente, em ambos os lados do corpo. A última pode se ampliar progressivamente. As possíveis causas da neuropatia periférica são mistas: diabetes, alcoolismo, insuficiência renal crônica, paraneoplasia, infecções, amiloidose e sarcoidose são algumas deles. A quimioterapia, utilizada no tratamento do câncer, também pode induzir a neuropatia periférica. Pelos relatos de Eric Clapton, ele sofre de polineuropatia, visto que vários nervos do músico foram afetados e comprometeram a sua mobilidade. Ainda é possível inferir, por suas declarações, que o abuso de bebidas alcoólicas ao longo das décadas pode ter sido o principal responsável por esta condição.

Desde sempre, estamos todos juntos aqui torcendo pela pronta recuperação do maior guitarrista (vivo) de todos os tempos. Força, Clap!!!

3 comentários:

Valdir Junior disse...

É uma pena, mas a vida com o tempo sabe cobrar nossas ações. Não quero nem pensar se ele nunca mais vir a tocar. Clapton é um ídolo para mim, só abaixo dos Beatles.

Edu disse...

Também estou chocado e profundamente triste! Essa foto dele na cadeira é muito deprimente. Se o pior acontecer com ele, vai ser terrível! Mas tenho esperança que ele volta... I hope demais!!!

Joelma disse...

Muito triste a situação de Eric Clapton. Ele admite que tá colhendo o que plantou. Recentemente vi na página dele no Face o cancelamento de uma apresentação por motivo de doença. Melhoras pro Eric.