domingo, 18 de junho de 2017

THE BEATLES - LONG TALL SALLY

Se existe uma música que os Beatles podiam tocar até de olhos vendados, era "Long Tall Sally", a famosa cover de Little Richard que abalou meio mundo para os padrões caretas de 1957. "Long Tall Sally" é , literalmente, uma aula de Rock And Roll. O poderoso Hit foi criado por Robert Blackwell, Enotris Johnson e Richard Penniman (o próprio Little Richard – o capeta em forma de gente). A música foi originalmente gravada por ele em seu álbum de estreia “Here's Little Richard”, de 1957.

Do outro lado do mundo, em Liverpool, o rock louco, acelerado e gritado de Little Richard chegava aos ouvidos de um jovem Paul McCartney. Ali, naquele momento, o mundo começou a mudar, de fato. Paul conheceu John e entrou para sua banda. Logo depois, praticamente já seriam Beatles. Em todas as apresentações, a performance que Paul McCartney fazia com "Long Tall Sally", impressionava todos, principalmente pelos berros do jovem Paul que pareciam ainda mais possantes que o original americano. A fama de McCartney como “o melhor Little Richard de Liverpool, cresceu rápido. "Long Tall Sally" era obrigatória em todos os shows e se tornou “marca registrada de Paul” que geralmente encerrava os shows com ela deixando o público eufórico e excitado. E isso durou por anos, até 1965 quando acharam que a música já estava velha e fora de moda. Para substituir “Long Tall Sally” nos shows, viria outra bomba, outro rockão poderosíssimo, mas dessa vez, já de autoria do próprio intérprete: “o melhor Little Richard de Liverpool!”.

6 comentários:

Júlio disse...

Para mim os pais do rock foram Chuck Berry e Little Richard, sem desmerecer os outros pioneiros, é claro.

Joelma disse...

Paul arrebenta!

Valdir Junior disse...

Uma das coisas que admiro no Paul é essa capacidade de cantar uma musica com um tom muito alto e o vocal energético e logo em seguida uma balada, com vocal suave.

Benilson Silva disse...

Imprecionante a peformance do Paul: tanto vocal, quanto corporal e instrumental também.

Marcio Pereira disse...

Paul é um baita de um cantor.

Carlos Marangon disse...

Versatilidade sempre foi um dom do Paul,eh incrível sua capacidade de ir de um rock pesado para uma balada e manter a mesma garra.São poucos artistas que tem essa capacidade