quinta-feira, 16 de abril de 2015

DANNY COLLINS - NÃO OLHE PARA TRÁS

O roqueiro inglês Steve Tilston teve que esperar quarenta anos para descobrir, infelizmente depois da morte dele, que o beatle John Lennon havia lhe escrito uma carta. Revelada em 2010, a história inspira o roteiro da comédia dramática Não Olhe Para Trás, escrita e dirigida por Dan Fogelman, um experiente roteirista e estreante na direção. Na ficção, toma-se grande liberdade em relação ao ponto de partida, mudando tudo, a partir do nome do roqueiro, aqui Danny Collins (Al Pacino). Como na vida real, o que suscitou a carta de Lennon foi uma entrevista em que o jovem músico, então iniciando a carreira, manifestava o medo de que o sucesso e o dinheiro comprometessem sua inspiração. Lennon escreveu uma carta tranquilizadora, assinada por ele e Yoko Ono e deixando seu telefone. A carta, que fora encaminhada à revista que o entrevistou, no entanto, nunca chegou às suas mãos, a não ser décadas depois. No filme, quem finalmente descobre a carta é o empresário de Danny, Frank Grubman (Christopher Plummer), dando-a como presente de aniversário. No fim de uma festa regada a muita bebida e drogas, Danny vê a carta como uma lembrança de um passado perdido, em que ele sonhava ser um roqueiro original. Ao contrário disso, tornou-se um sucesso, amparado em baladinhas fáceis e melosas e mantém sua riqueza com turnês em que seus velhos fãs praticamente o obrigam a cantar sempre as mesmas coisas. O centro da trama é a tentativa de Danny de se reencontrar consigo. Ele se instala num hotel, põe um piano no quarto e tenta compor algo diferente dos últimos anos. Annette Bening interpreta a gerente do hotel, inserindo um divertido contraponto na anarquia de Danny. Algumas das melhores cenas do filme pertencem aos dois. Ao mesmo tempo, Danny também procura resgatar uma culpa do passado, quando abandonou um filho. Hoje, Tom (Bobby Canavale) é adulto, casado com Samantha (Jennifer Garner) e com uma filha pequena, Hope (Giselle Eisenberg) e não quer ver o pai nem pintado. Neste núcleo familiar, localizam-se os maiores conflitos, que se desenrolam sem excesso de sentimentalismo. No final, Danny Collins é uma história emotiva, mas bem menos clichê do que se poderia esperar. Não é pouca coisa contar com Al Pacino e sua inesgotável energia – fazendo graça de si mesmo com um figurino para lá de cafona, mas tomando conta das nuances de um personagem menos óbvio do que parece.

A CARTA DE JOHN LENNON PARA STEVE TILSTON
John Lennon, em 1971, enviou uma carta a um músico inglês de folk que chegou ao destinatário com quase 40 anos de atraso. Na carta, assinada também por Yoko Ono, o ex-Beatle dava conselhos ao cantor folk Steve Tilston. Para John Lennon, Steve Tilston não devia se preocupar face à eventualidade de um êxito financeiro arruinar as letras de suas canções. Lennon escreveu a Steve Tilston e ao jornalista Richard Howell depois de ter lido uma entrevista que o cantor dera a este jornalista em 1971 e que foi publicada numa revista sobre música. Yono Ono, (que em 18 de Fevereiro completa 80 anos), diz que se recorda do momento em que o marido escreveu a Steve Tilston.
No excelente e mais recente livro de Hunter Davies "As Cartas de John Lennon", a carta para Tilston aparece nas páginas 234 e 235. É a 155ª carta. Aqui, com a exclusividade absoluta de sempre, a gente confere o que Hunter Davies fala sobre o episódio e o que Lennon realmente disse na carta que nunca foi entregue.

John sabia ser simpático com os fãs - na verdade, ele quase sempre era, mesmo quando o abordavam em momentos ruins —, escrevendo para eles cartas divertidas, amistosas. Às vezes, como no caso de um jovem músico chamado Steve Tilston, ele escreveu para completos desconhecidos, em resposta a algo que haviam, dito em um jornal ou revista. Em entrevista publicada na revista ZigZag, Tilston, que tinha 21 anos na época, perguntava se ficar rico poderia prejudicar sua capacidade de escrever músicas fortes. Em carta endereçada aTilston aos cuidados de Richard Howell, o jornalista que o entrevistara, John escreveu para dizer que ser rico não muda a forma de pensar. Ele também carimbou o endereço de sua casa e o número do telefone, que era o equivalente a encorajar o jovem Tilston a responder a ele, talvez até aparecer à porta dele. Não fez isso - o coitado do Tilston nunca recebeu a carta. Ela ficou na redação da ZiqZaq, que fechou não muito tempo depois. Ele só soube da existência dela em 2005, quando foi contatado por um fã americano dos Beatles que tinha comprado a carta e decidira procurar Tilston para saber quem ele era. Ao ler a carta pela primeira vez, Tilston disse que teria ficado emocionadíssimo se a tivesse recebido. "Achei que era uma carta bem fraternal. Não hostil, mas dando conselhos. Se eu a tivesse recebido lá atrás, meu jovem ego certamente teria telefonado para ele." Hoje, Tilston continua sendo músico e compositor, mora em Hebden Bridge, Yorkshire, e recentemente publicou seu primeiro romance. Não chegou a ficar rico, mas se deu bem na vida.
"Caros Steve Tilston & Richard Howell Ser rico não muda a sua vida no modo de pensar. A única diferença basicamente é que você não precisa se preocupar com dinheiro - comida - teto - etc, mas todas as outras experiências - emoções - relacionamentos - são os mesmos que os de qualquer um. Eu sei, já fui rico e pobre, assim como Yoko (rica - pobre - rica) então o que você acha disso?
Com amor, John & Yoko
COMPRE GOD SAVE US e salve OZ"

12 comentários:

Edu disse...

Essa Jennifer Garner, a Electra, é tudo de boa! Vou republicar a postagem da Electra!

João Carlos disse...

Estou curioso.

Fábio Simão disse...

Gostaria de assistir.

Valdir Junior disse...

Quero ver também !!

Anônimo disse...

Adorei seu blog. Vc saberia me dizer qual a trilha sonora do filme?

Anônimo disse...

Qual é a trilha sonoro deste filme. Adorei. Sei que é Beatles, mas gostaria de saber as músicas. Vc poderia me ajudar?

Edu disse...

1. Working Class Hero – John Lennon
2. Whatever Gets You Through The Night – John Lennon
3. Hold On – John Lennon
4. Beautiful Boy – John Lennon
5. The Rip Tide – Beirut
6. Nobody Told Me – John Lennon
7. #9 Dream – John Lennon
8. Cold Turkey – John Lennon
9. Love – John Lennon
10. Instant Karma – John Lennon

Ana Paula disse...

Muito bom!!!! Muito obrigada.

Evandro G. Silva disse...

Muito bom o filme, acabei de vê-lo. A trilha é ótima, por sinal. Gosto de filmes que emocionam sem serem simplórios. E a história dessa carta, putz, frustrante é pouco.

Bruno disse...

Acabamos de ver tb!!! E é claro que viemos pesquisar! Um filme bom!
Agora o comentário acima de Edu... Sem comentários kkkk Electra 😝

sandra disse...


adorei o filme. acabei de ver e tb vim fazer minha pesquisa. morreria se acontecesse algo assim comigo rsrs interpretação de al pacino está fantástica, como sempre.

lea mastrocessario disse...

Assisti o filme agora......muito bom roteiro e tanto que aqui estou pesquisando e achei esse blog maravilhoso......
Só a carta de Lennon que é verdade? o resto é ficção?