terça-feira, 7 de outubro de 2014

EXCLUSIVO! QUEM CONHECE GEOFFREY GIULIANO?

Quem é Geoffrey Giuliano? Difícil responder. Sabe-se que nasceu em 11 setembro de 1953 nas cercanias de Nova York, e é um excêntrico ‘escritor’, personalidade do rádio e ator. Tornou-se mais conhecido por suas biografias sobre os Beatles e seus ex-membros John Lennon, Paul McCartney e George Harrison. Também fez uma sobre Pete Towshend. Durante boa parte dos anos 1980, foi dele o papel do palhaço “Ronald” da multimilionária rede de sandubas e batatas fritas. Talvez, nada mais apropriado.
Em 2 de dezembro de 2006, o Daily Mail informou que Heather Mills foi tentar comprar fitas de entrevistas com a meia-irmã de Paul McCartney, Ruth de 1994. As fitas supostamente continham muita sujeira que prejudicaria a reputação de Paul em seu processo de divórcio. Mas essas fitas não estariam com Ruth McCartney e quem tinha a posse das fitas era ninguém menos que Geoffrey Giuliano. Desde os anos 1970, Giuliano tem escrito numerosos livros sobre os Beatles, dos quais todos criaram controvérsias.
Sua biografia "Blackbird: The Life and Times Of Paul McCartney" estava longe de ser uma homenagem. Paul ainda especificamente refutou a afirmação de Giuliano que John Lennon teria sofrido um corte profundo no pé depois de destruir um quadro, que seria o favorito de McCartney em um acesso de raiva. Também no livro, Giuliano descreve o guitarrista dos Wings, Jimmy McCulloch como um louco demente impregnado de ódio em direção ao chefe. Durante uma breve parada da excursão mundial de 1976, enquanto Paul dormia, Jimmy teria apontado uma arma calibre 22 no meio da testa de Paul e só teria desistido de apertar o gatilho poucos segundos antes de McCartney abrir os olhos.
Giuliano também não é fã de Yoko Ono e nem a poupa de seus comentários. Em "Blackbird", diz: "Esqueça tudo o que você já leu o contrário. Yoko Ono foi definitivamente a pessoa que mais contribuiu do que qualquer outro do planeta para o rompimento infeliz dos Beatles." Ele também sugere que Yoko Ono também teria sido responsável pela prisão de Paul no Japão no início de 1980.
Um de seus livros sobre John Lennon é supostamente baseado em diários perdidos de Lennon que teria recebido de Harry Nilsson, que também já estava morto quando o livro foi lançado. Quando os críticos afirmam que Giuliano está inventando essas histórias apenas para ganhar dinheiro, ele rebate dizendo que já é rico e independente e não tem necessidade de mentir apenas por dinheiro. Foi Giuliano quem escreveu a biografia "A Vida Privada de George Harrison." Sua propensão para induzir em erro os seus entrevistados e tentando encontrar cada pequeno pedaço de terra, em grande parte, sem qualquer prova, levou George Harrison a dizer sarcasticamente: "Esse cara sabe mais a minha vida do que eu."
Na biografia de Harrison feita por Giuliano havia uma imagem infame do ex-Beatle e sua esposa Olivia, junto com o "pernas" Larry Smith do Bonzo Dog Doo Dah Band, e Mary Tambini, proprietária da London Gallery. Essa foto teria sido tirada em Friar Park, casa de George e na parede atrás deles, aparece uma imagem de Adolf Hitler. É então que Giuliano afirma que George sempre foi admirador convicto-secreto do nazismo.
Em outubro de 1982, Olivia Harrison publicou uma carta no jornal The Guardian, onde ela rebate as declarações do autor Geoffrey Giuliano. A carta diz: "A visão do rosto de Geoffrey Giuliano é suficiente para tornar qualquer um recluso. Meu marido uma vez fez o comentário: “Esse cara sabe mais sobre minha vida do que eu". Giuliano perdeu a noção do que é piada e usa isso para endossar seu livro. Classificar-se como o maior biógrafo de rock'n'roll do mundo é pura ilusão. Ele só esteve nas proximidades do meu marido por cerca de dez minutos e se considera um especialista... Julgar Paul McCartney como "vazio e superficial" depois de tudo que Paul escreveu e ofereceu ao mundo é certamente o julgamento de uma mente arrogante... como um cão faminto, ele recolhe dos heróis, pegando pedaços de cartilagens e tendões ao longo do caminho, reembalando para o consumo de um público crédulo. Sua vida é uma "maldição" para si mesmo e, talvez, sua admissão de 300 viagens de ácido aos 19 anos de idade tem algo a ver com isso. Estou farta deste cara."
Giuliano parece amar as palavras "Lost" e "Secret" em seus livros e muitas de suas biografias não passam de meras teorias de conspiração. O capítulo mais bizarro em sua vida ocorreu em setembro de 2001, quando inventou a própria morte ao melhor estilo “Paul Is Dead”. No dia 15 de novembro de 2001 foi divulgada uma notícia que Geoffrey Giuliano estava entre as vítimas do ataque ao World Trade Center, de acordo com a sua editora, Indigo. Pura lorota! Giuliano tinha acabado de terminar outro livro sobre os Beatles chamado "Revolution" e só queria promover a venda.

"Estou cansado de ouvir coisas vindas de arrumadinhos, míopes, hipócritas de mente estreita. Tudo que quero é a verdade. Me dê só um pouco da verdade. Estou farto de ler coisas vindas de neuróticos, psicóticos, políticos cabeça-de-porco, tudo que quero é a verdade. Me dê só um pouco da verdade. Nenhum careta, covarde, filho de mãe na zona vai me "agradar" me "ensaboando" suavemente com um simples pedaço de esperança. Dinheiro para a droga, dinheiro para a corda. Estou doente de ver as coisas de chauvinistazinhos da mamãe, condescentes e secretistas. Tudo que quero é a verdade. Me dê só um pouco da verdade, agora. Eu estou farto de ver cenas de prima-donnas esquizofrênicas, egocêntricas e paranóicas. Tudo que quero é a verdade, me dê só um pouco da verdade agora".

11 comentários:

Edu disse...

Bichona velha afetada e recalcada! Tenho 3 livros desse cachorro. No dia que comprei, estava com uma querida amiga especialista nos Beatles que me disse: “os livros desse cara só servem para olhar as fotos!”. Devia ter guardado meu dinheirinho!

Ana Beatriz disse...

Queima esses livros Edu, não valem a pena que Cara mais babaca falar que o George era admirador profundo do Hitler, aff !!! Babaca esse cara me dá sono.....

Milla M. disse...

O que mais tem aqui no Brasil são primos do Giuliano...rsrsrs

João Carlos disse...

Mas convenhamos: daria um excelente marqueteiro político aqui no Brasil. Não? Gostei da Olívia" Show"

Fábio Simão disse...

Realmente é bom saber, para não comprar nenhum livro deste autor.

Valdir Junior disse...

Mais um escritor de livros marrons !

Edu disse...

Queimo nada!!! Como disse minha amiga... as fotos são sensacionais!

Murilo Pedreira disse...

Que sinistro...

Cassius Clay disse...

Ouvira comentários negativos do Sr. Geofrey Giuliano(inclusive tenho a "Ilustred Life: Goerge Harrison"), mas algo bem detalhado com nessa reportagem ainda não tinha visto, parabéns pela reportagem.

Cassius Clay disse...

Ouvira comentários negativos do Sr. Geofrey Giuliano(inclusive tenho a "Ilustred Life: Goerge Harrison"), mas algo bem detalhado com nessa reportagem ainda não tinha visto, parabéns pela reportagem.

Robert Moura disse...

Achei o livro "Blackbird..." por acaso num sebo, como estou lendo outros no momento só dei uma olhada (li um trecho do capítulo que fala do encontro do Paul com a Linda). Deu para perceber que ele vai numa linha muito de vida pessoal e fofoca, diferente das biografias que eu costumo gostar que focam mais na obra do biografado e em suas vidas no sentido do que elas influenciaram em seus trabalhos. De qualquer forma, as fotos valem a pena mesmo.

Abraços!