terça-feira, 14 de outubro de 2014

WELCOME BACK RASPS - A SENSACIONAL VOLTA DOS RASPBERRIES


Quem não conhece, não sabe o que está perdendo! The Raspberries já estiveram aqui no Baú duas vezes, em novembro de 2009 e março de 2011 e já faz algum tempo que centenas de pessoas (rsrs) clamam pela volta de Eric, Wally, Jim e Dave. Regozijem-se amigos. Essa hora chegou como a melhor homenagem que um fã de carteirinha possa fazer pra uma de suas 'bandinhas' preferidas. Senhoras e senhores, meninos e menininhas, é com muita honra que o Baú do Edu tem o prazer de apresentar... THE RASPBERRIES!

No início dos anos 70, existiam tantas bandas de Power Pop que seria impossível fazer uma lista. Dessas tantas, apenas três conseguiram, de fato, chegar mais longe. Os ingleses Badfinger - de Pete Ham e Tom Evans, o "Big Star" - do saudoso Alex Chilton, e os Raspberries - de um gênio talentosíssimo chamado Eric Carmem.

The Raspberries foi uma banda de power pop americana de Cleveland, Ohio, formada em 1970 por Eric Carmen, Wally Bryson, Jim Bonfanti e John Aleksic. No final do mesmo ano, este último saiu, sendo substituído por Dave Smalley. Esta foi a formação clássica que, segundo a Allmusic, "cortou as pretensões épicas e a pomposidade do rock dos anos 70 com o orgulho de recuperar o espírito e a simplicidade do pop clássico, recordando o auge da era da invasão britânica, requintadamente trabalhada com melodias e harmonias dolorosamente lindas que remetem aos melhores momentos dos Beatles, dos Beach Boys e The Who".
  
O produtor Jimmy Lenner foi o responsável por todos os álbuns dos Raspberries, nos anos 70. Liderados pelo vocalista / guitarrista / compositor Eric Carmen, o grupo obteve relativo sucesso comercial, chegando a emplacar um quinto lugar na parada americana de sucessos com "Go All The Way". Mas de onde veio esse, tinha muito mais e cada disco que lançaram entre 1971 e 1975, quatro álbuns, verdadeiras cartilhas do Power Pop, parecem na verdade, quatro ‘Greatest Hits’ pelo tanto de faixas boas que trazem.

Eric Carmen, em carreira solo, produziu outros tantos hits, a mais conhecida é "All By Myself", que se tornou um hit mundialmente e foi regravada por dezenas de intérpretes. Também já participou da ‘All Star Band’ – a superbanda de Ringo Starr.

A esperada volta dos Raspberries foi em 2007, na House of Blues, em Cleveland com a formação mais consagrada do grupo na ativa novamente, com Eric Carmen, Wally Bryson, Jim Bonfanti e Dave Smalley. O DVD é um presentaço para todos os fãs saudosistas, um desfile de pérolas que parece não ter fim. Estão lá: “Let's Pretend”, “Rock And Roll Mama”, “I Wanna Be With You”, “Tonight”, "Ecstasy", "Drivin' Around", "Cruisin' Music", "Might As Well", "Party's Over", “Overnight Sensation”, “I Can Remember”, “Nobody Knows”, “Don't Want To Say Goodbye” (sucesso aqui no Brasil) e mais outras tantas que ficaria até chato citar aqui. Então, o melhor é botar as latinhas na geladeira e se deliciar com o melhor sabor das framboesas. RASPBERRIES FOREVER!!!


7 comentários:

Edu disse...

Eu adoro meu trabalho! AMO MUITO, MUITO TUDO ISSO!!! RASPS FOREVER!

Fábio Simão disse...

Caro Edu, segui seu conselho e estou tomando uma cerveja ao som dos caras. Não conhecia e realmente gostei do som deles. Mais uma vez obrigado pela dica sonora!

João Carlos disse...

Bom texto. Agora só vou poder ouvir depois. Mas aposto no gosto do Edu.

Edu disse...

SENSACIONAIS! Graças a Deus, tenho todos os discos!!! Se Deus quiser ainda quero ver ao vivo!!! FANforever!

Edu disse...

Nobody knows...

Silvia Santos disse...

Emocionante Edu. Obrigado. Eles ainda estão bem? Vivos?

Alesss disse...

1000! mil!